Airbus do Melo: funcionários do Governo chegam a receber quase R$ 60 mil de diárias de viagens, em um mês


Enquanto não houve dinheiro para pagar sequer a data-base dos professores e policiais, – isso sem falar da falta até de insulina para diabéticos –  no Governo de Melo está sobrando dinheiro para fazer uma “farra” no pagamento de diárias de viagens de servidores e secretários do Estado. Os valores ultrapassam até o teto constitucional de salário de um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).  Somente no mês de outubro de 2016, a presidente do IPAAM, Ana Aleixo, recebeu R$ 59.596,00 mil reais referentes a 40 dias em diárias – quase duas vezes o salário de um ministro do STF que é de R$ 39 mil. A informação está no Portal da Transparência do Governo do Amazonas no item “Diárias e Passagens” – mas, por algum motivo, que a gente imagina qual seja, tiraram as informações do ar.

Clique na imagem para ampliar

Chama atenção ainda os pagamentos feitos aos servidores do IPAAM, Luis Henrique Piva, R$ 29.704,00 (20 diárias); Antonio Ademir Stroski (ex-diretor do IPAAM), R$ 15.700,00 (10 diárias) e Christina Fischer, no valor de R$ 13.079,00 (10 diárias). E, tão estranho quanto as altas cifras para pagamentos de diárias, é que não fica claro os valores de referência das diárias. Um exemplo disso é que não dá pra entender como foi feito o cálculo de 30 diárias no valor de R$ 3,6 mil para o servidor Uziel Sevalho da Silva e de R$ 1,3 mil para 10 diárias da servidora Marcia Handa, já que os funcionários que citamos no início da matéria receberam valores bem mais altos por quantidade de diárias semelhante.

Somadas todas as diárias pagas desde o início do ano a presidente do IPAAM, Ana Aleixo, ela já recebeu R$ 73 mil reais.

Oreni Braga, titular da AmazonasTur recebeu este ano em diárias o total de R$ 30.819,50 reais, porém, os maiores pagamentos em diárias na AmazonasTur é para o servidor Joao Nickolas Santos Cabral Dos Anjos com R$ 70.620,00. Somente em março, João Nickolas recebeu R$ 38,7 mil por 22,5 diárias.

Mais uma vez fica difícil entender a regra dos pagamentos das diárias do Governo quando se compara o valor pago em agosto de R$ 2,9 mil à servidora da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA), Marcele de Freitas Lopes, pelo mesmo período de 22,5 dias do servidor João Nickolas da AmazonasTur. Ainda na AmazonasTur as servidoras Ana Claudia Brito Pereira do Rego e Kelma Martins da Silva receberam R$ 13 mil e R$ 12,7 mil em diárias, respectivamente, no mês de fevereiro.

Uma rápida navegada pelo Portal da Transparência identifica que a maioria dos pagamentos em diárias ficam entre R$ 66 e R$ 2 mil reais. Então como justificar as disparidades de valores pagos para alguns poucos privilegiados? E qual o motivo para valores tão altos de diárias para quem já ganha salários de R$ 17 mil? E, para onde foram essas viagens e que serviço foi prestado ao Estado que justifique esses altos pagamentos?  Com a palavra o Ministério Público Estadual (MPE-AM) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM). (da equipe da Redação do Radar)