Braga é punido por ser contra reformas de Temer; Suframa é entregue a Silas e Omar


Mandatário de um Governo que está cai não cai, o presidente Michel Temer anda fazendo até o que Deus duvida para salvar seu mandato e demonstrar força no Congresso Nacional com a aprovação das reformas trabalhista e da previdência, que tanto agradam empresários e gestores públicos quando desagradam os trabalhadores do País.

A moeda de troca, desta vez, foi a superintendência da Suframa, ocupada por Rebecca Garcia, do PP do Amazonas, sigla que já deixou bem claro que não concorda com as reformas de Temer, inclusive através do voto de seus parlamentares, como por exemplo, a deputada federal do Amazonas, Conceição Sampaio.

A situação de Rebeca ficou ainda mais insustentável por ela ser uma aliada política de Eduardo Braga que, mesmo sendo do PMDB de Temer não concorda com “maldades” do pacote de reformas do Governo Federal. Quer ver uma? Os pescadores do Amazonas, por exemplo, vão precisar de cinquenta anos de contribuição para se aposentarem. Isso ocorrerá, caso a reforma da previdência seja aprovada porque os pescadores passam, a cada ano, seis meses sem trabalhar, não porque sejam vagabundos como já teve parlamentar classificando os trabalhadores desse País, mas por conta do defeso, um período em que o pescador é proibido de trabalhar e, por conseguinte, fica sem contribuir para a previdência.

Em um de seus pronunciamentos no Senado, Braga disse que “não se pode tratar como iguais trabalhadores que têm rotinas completamente diferentes, como é o caso dos pescadores do Amazonas. O parlamentar afirmou que a reforma previdenciária deve levar em conta a capacidade de contribuição do trabalhador e o período em que ele poderá aproveitar a vida.

Pescador de homens

Já para um cidadão que, parafraseando Jesus Cristo, deveria ser um “pescador de homens” para Deus, o deputado federal e (diz que) pastor evangélico Silas Câmara (PRB), a situação dos pescadores do Amazonas não parece incomodar nem um pouquinho sua propalada, aos quatro cantos, fé cristã.

Silas tem votado a favor de todos os projetos de Temer. A reforma da previdência já recebeu seu voto favorável. E, segundo informações que chegaram ao Radar, o ex-governador e pretendente a voltar para a cadeira de chefe do Executivo estadual nas eleições do ano que vem, senador Omar Aziz (PSD), já afiançou a Temer que também pode contar com seu voto.

Com isso, Silas e Omar receberam de presente a superintendência da Suframa. As notícias que correm é que Omar vai indicar o novo titular da Suframa que será o advogado Appio Tolentino, que foi seu secretário executivo de Planejamento.

Já os superintendentes adjuntos estão sob a tutela de Silas Câmara. Entre outros requisitos profissionais, a advogada Paula Andrea Kanzler Soares (Projetos) é esposa do ex-vice de Silas nas eleições para prefeito, no ano passado, o coronel PM Amadeu Soares. Já Bruno Monteiro (Operações) era da Amazonastur, órgão do Governo que deveria tratar de atrair turistas e cuidar da imagem do Amazonas, mas serviu para Silas e seus irmãos que tanto falam da “obra do senhor”, tratar de seus interesses nada divinos. Um exemplo disso é que Silas colocou pra cuidar das finanças da Amazonastur no Governo de Melo, seu próprio cunhado, o pastor Francisco Almeida.

Silas e Omar conseguem com Temer os postos de comando da Suframa um dia depois de Braga articular a aprovação de projeto que proíbe o contingenciamento dos recursos da Suframa e institui as taxas de Controle Administrativo de Incentivos Fiscais (TCIF) e de Serviços (TS). Estima-se que essas medidas vão acarretar uma receita de R$ 200 milhões por ano. (Any Margareth)