Chapa “puro sangue” do PT é lançada para concorrer ao governo do Amazonas


A candidatura do deputado estadual José Ricardo Wendling (PT) a governador do Amazonas, na eleição suplementar de 2017, foi oficializada nesta sexta-feira (16), à tarde, tendo como vice o também deputado estadual Sinésio Campos. Durante a convenção, foi decidido que a chapa será formada somente por petistas, sem coligação com qualquer outro partido. Foram indicados também os delegados e representantes que deverão atuar junto à Justiça Eleitoral durante o pleito.

Em seu pronunciamento, José Ricardo, lembrou que é filiado há mais de 20 anos no Partido dos Trabalhadores e, como parlamentar, já conheceu a realidade e a situação do estado do Amazonas. “Penso que conhecer a realidade de seu estado e da situação da população é fundamental para qualquer candidato majoritário”, destacou o parlamentar.

Com relação às indagações sobre a sigla sair sozinha nesse pleito, José Ricardo afirmou que “o partido não está só, pois já tem o melhor apoio que um candidato poderia ter. Temos aliança com aqueles que estão na luta pela melhoria da saúde, da educação, do transporte, pelo direito indígena, pelo emprego e renda. E é isso que nosso estado precisa”, disse o candidato referindo-se ao apoio da população, dos movimentos sociais, dos sindicatos e de todos aqueles que lutam por direitos e melhorias.

Para Sinésio Campos estava mais que na hora do PT ter candidatura própria e unicamente petista. “Durante 13 anos o PT do Amazonas apenas apoiou outros partidos, inclusive os que nos deram golpe, não esteve como prioritário nas eleições. Temos muito a desenvolver nesse estado e temos a capacidade para isso, pois o governo que mais investiu no Amazonas foi o governo de Lula e Dilma”, destacou Campos.

Em discurso durante a convenção, alguns membros do partido chamaram atenção para reais chances do PT do Amazonas sair vitorioso nesse processo eleitoral, já que durante a eleição do ano passado para prefeitura de Manaus a candidatura de José Ricardo foi bem avaliada, pois saiu de 0,5% para 11% dos votos e agora nessa eleição para Governo do Estado já começa com aproximadamente 10%.

Foto: Divulgação