Confusão à vista: Deodato promete entregar raio-x da Saúde à Rede de Controle


Levando em conta o que disse o secretário de Estado da Saúde, Francisco Deodato, ao presidente do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), conselheiro Ari Moutinho Júnior, durante visita na manhã desta segunda-feira (9), há prenúncio de confusão, isso se o secretário decidir responsabilizar realmente quem causou um deficit no sistema de saúde de R$ 400 milhões. Essa cifra foi apontada pelo próprio Francisco Deodato.

Ele anunciou que irá entregar, na próxima semana, à Rede de Controle do Amazonas (TCE, MPC MPE, MPF, CGU, AGU, TCU e PF) um raio-x detalhado da situação real em que se encontra a saúde no Estado, para que o órgãos de controle acompanhem o quadro e ajudem no que for necessário.

Em conversa com o presidente do TCE, a quem veio pedir apoio, Francisco Deodato afirmou ser necessário que os servidores, as autoridades e a população tenham consciência da gravidade da situação da saúde. “Queremos criar as condições necessárias para honrar os compromissos assumidos. Estamos fazendo tudo de forma juridicamente correta, respeitosa e transparente”, comentou o gestor.

Desde setembro do ano passado, quando foi deflagrada a Operação Maus Caminhos, que se fala em desvios milionários no sistema de saúde, inclusive com envolvimento de autoridades locais. Exemplo disso, é que um ex-governador do Estado está sendo investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Mas até agora só se ouviu muito discurso. Os principais envolvidos, entre eles o médico Mouhamad Mustafá, estão todos soltos. E ninguém ainda foi julgado e nem teve que devolver o dinheiro desviado da saúde pública.

Membro da Rede de Controle, o conselheiro-presidente Ari Moutinho Júnior informou que vai consultar os outros membros de rede e combinar uma melhor data para a reunião, que acontecerá na próxima semana, logo após o feriado.