Em comunicado, diretor do HUGV avisa de sua saída do cargo pela “soberba do poder” da reitora Márcia Perales


Parece ter chegado ao fim a lua de mel da reitora da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Márcia Perales e a comunidade acadêmica que a ajudou a ser eleita, na qual ela era praticamente uma unanimidade. Isso fica claro em comunicado distribuído nesta sexta-feira (31) por um dos seus maiores “cabos eleitorais”, o diretor geral do Hospital Universitário Getúlio Vargas, Lourivado Rodrigues de Souza, avisando de sua saída do cargo de onde estaria sendo tirado por força de uma decisão da reitora Marcia Perales. “Foi uma decisão dela que tive que acatar, ficando aqui meus protestos de desrespeito a uma decisão colegiada e as normas democráticas vigentes”, diz Lourivaldo Rodrigues, lembrando em seu comunicado que foi eleito com 73% dos votos e que seu mandato só terminaria em julho de 2015.

comunicado No comunicado, o agora ex-diretor geral do HUGV se diz indignado e deixa transparecer ter se arrependido de ajudar a eleger Márcia Perales: “Certo de ter cumprido com o meu dever, saio de cabeça erguida, assim como o fiz nos meus dois mandatos anteriores, apenas indignado pela soberba do poder que ajudamos a colocar lá”. Segundo comentários no meio acadêmico a saída de Lourivaldo Rodrigues estaria ocorrendo por meras questões políticas. Lourivaldo articulou em Brasília e, sem um dedinho sequer da reitora,  conseguiu por conta própria verba para a construção do novo hospital universitário, maior e mais moderno, que está em fase de conclusão. Isso teria causado ciúmes em Márcia Perales, e ainda ficou pior com a mera hipótese de vir a deixar de ser “Vossa Magnificência” ao ficar sabendo que a categoria médica quer Lourivaldo na reitoria. (Any Margareth)