Então é Natal! E continua faltando remédios na CEMA; diabéticos não encontram insulina (ver vídeo)


Desculpa, minha gente, mas não vai dar para falar de flores e de amores. Um vídeo que foi enviado ao Radar tirou a inspiração para escrever sobre essas coisas muito próprias do Natal. Nele, um cidadão ouve da atendente na Central de Medicamentos do Estado (CEMA) que não há insulina para ser fornecida a quem precisa. Outros medicamentos estão faltando também.

A explicação dada pela moça – bom lembrar que ela não tem culpa pelo ocorrido –  para a falta de medicamentos seria o não pagamento dos fornecedores de medicamentos por parte do Governo de Melo. Sem receber, os fornecedores deixaram de entregar os remédios.

E isso acontece exatamente numa semana onde um dos jornais locais, o Diário do Amazonas, fez a denúncia de que o secretário de Fazenda, Afonso Lobo, em quatro anos, pagou mais de R$ 36 milhões de reais, para uma empresa, a Tapajós Medicamentos Ltda, cujos donos são seus ex-sócios numa empresa homônima, a Tapajós Perfumaria Ltda. – então, cadê os medicamentos? Foram entregues?

Mas, denúncias à parte, o fundamental era apenas saber porque mês após mês, ano após ano, a gente continua escrevendo sobre o mesmo problema, a falta de medicamento no sistema de saúde pública do Estado. E as pessoas continuam sofrendo com isso e, como se elas fossem invisíveis, ninguém dá uma solução para essa situação vergonhosa.

E, enquanto os homens da Lei vão mandar lindas mensagens de Natal, falando de flores e de amores. E vão estar em volta de uma mesa farta e de uma árvore de Natal repleta de presentes. Tem ser humano peregrinando por aí atrás de um medicamento que pode livrá-lo da morte, como o caso da insulina para o diabético.

Então, infelizmente, não vai dar para falar de coisas alegres, né minha gente! Apenas pedir a Jesus que proteja nosso povo diante de tanta maldade! (Any Margareth)