Governador interino e governador eleito travam “guerra” na Assembleia (ver vídeo)


Desde a noite de ontem, terça-feira (03), as informações davam a entender um prenúncio de “guerra” após o desembargador Djalma Martins, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) decidir que Amazonino tomava posse nessa quarta-feira (04) e não no dia 10 de outubro como determinou a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam).

De um lado – ler governador interino Davi Almeida – houve a convocação da trupe do Governo para ir a Assembleia Legislativa tentar ‘melar” a posse de Amazonino Mendes e Bosco Saraiva. De outro lado – ler governador eleito Amazonino – mas do que depressa foi feita uma articulação para que a Assembleia fosse tomada pelos apoiadores do novo governo – na escola política que esse povo estudou, o Negão fez mestrado. E foi assim que foi parar na Assembleia todo a turma da chamada juventude do PDT.

Nesse momento, todas as entradas da Assembleia estão tomadas de gente e até os funcionários estão com dificuldade de entrar. Os seguranças da Casa bloquearam as entradas por questões de segurança, com receio que haja um confronto entre os aliados de Davi Almeida e de Amazonino Mendes. Os ânimos estão exaltados e o clima é de tensão. (Any Margareth)