Infelizmente, não adiantou desejar…


No caso da Amazonas Energia já se chegou à conclusão que não adianta incenso, vela, reza, nem mesmo pajelança ou até culto de descarrego que a Eletrobrás Amazonas Energia não vai deixar de infernizar nossos dias. No último dia de 2013, em plena festa da virada, o pisca-pisca não era só das luzes de Natal. Em determinados bairros da Zona Norte, a energia elétrica, foi e voltou em até 12 vezes. E aí, alguém quer me dizer, como se comemora a virada do ano com uma desgraça dessas? Mas, a coisa ainda ia ficar pior porque, no caso da Amazonas Energia, desgraça pouca é bobagem. Ontem, primeiro dia do ano de 2014, num dia que foi extremamente quente, e a noite não estava diferente, a Amazonas Energia decidiu nos deixar às escuras. Vários bairros da Zona Norte ficaram sem energia elétrica às 21 horas, bem na hora da novela, onde nós pelo menos podemos dar boas gargalhadas do personagem Félix, e esquecer um pouco as agruras de viver numa cidade onde empresas prestadoras de serviços públicos apenam o cidadão e o Poder Público não faz nada pra acabar com esse sofrimento.

Sem atendimento

E enquanto se padecia com a falta de energia elétrica, não adiantava sequer ligar para o telefone de atendimento ao consumidor da Amazonas Energia (08007013001) porque não tinha atendentes trabalhando para dar alguma explicação. E ainda aumentava o stress com o fato de ficar pendurado ao telefone – se ficou até 30 minutos esperando ser atendido, mas isso não aconteceu – e ouvir apenas uma voz digital falando sobre a Eletrobrás Amazonas Energia.

Lista de infernizados

Após uma hora sem energia elétrica, e sem ser atendido ao telefone,  é que a empresa começou a dar satisfação, através desse mesmo irritante atendimento digital, que se resumia em dizer uma lista de bairros – quase toda a Zona Norte – que estavam às escuras. Dizia a voz dos infernos, na maior cara de pau: Está faltando energia na Cidade Nova 2,3,4 e 5, Amazonino Mendes 1 e 2, Flores, Mundo Novo…

Retorno

O resultado do inferno vivido pelos cidadãos da Zona Norte no primeiro dia do ano foi ficar horas sem energia elétrica. O retorno da energia, em parte desses bairros, foi apenas por volta da meia-noite. Ou seja, a virada do primeiro para o segundo dia do ano de 2014 também foi marcada pela escuridão, calor, mosquito, falta de respeito, abuso, stress…

Agora é nossa vez

Mas, pelo menos por parte do Radar, não vai ficar sem ter troco porque toda paciência e humilhação tem limite. Estamos na maior zona eleitoral da cidade e, vamos fazer questão de lembrar para esse povo, todos os dias se preciso for, quem são os responsáveis pelo inferno que estamos vivendo. Vamos lembrar que, em outubro, estaremos de frente com a urna, olhando a cara dos homens públicos que poderiam fazer alguma coisa pra minorar o sofrimento da população e não o fazem. E aí, assim como eles deletam qualquer compromisso conosco, o troco vai ser deletá-los na hora do voto.