Iranduba teve um aumento de mais de 200% nos casos de malária, informa promotor de Justiça do município


promotor de justiça

O promotor de Justiça do Ministério Público do Estado (MPE/AM), Carlos José Alves de Araujo (foto), disse nesta quinta-feira (30) à reportagem do Radar que enviou ao prefeito de Iranduba, Xinaik Medeiros, e ao secretário de Saúde do município, Antonio Alves, recomendação para que determinadas providências sejam tomadas no sentido de reduzir os números alarmantes de casos de malária, com percentual que já ultrapassou 200%, segundo a própria Gerência de Endemias municipal.

O promotor explicou que, as informações enviadas a ele pela Gerência de Endemias , fazem crer que o principal motivo para esse aumento dos casos de malária seria o fato de que as pessoas infectadas não estariam concluindo o tratamento da doença. Isso estaria aumento os níveis de contaminação, já que o mosquito estaria picando essas pessoas doentes, levando os protozoários parasitas para outras pessoas.  As recomendações feitas pelo promotor público foram: a) Que, no prazo de trinta dias, realizem ampla campanha preventiva, por meio de emissoras de rádio, televisão, panfletos, palestras, cartazes, etc, informando à população em geral sobre a necessidade da conclusão do tratamento da malária; b) Que realizem o acompanhamento, por meio dos agentes de saúde e da área de assistência social, de todos os casos de malária informados, envidando esforços para a conclusão do tratamento; c) Que sejam acompanhados e celebrados convênios necessários com o Ministério da Saúde, por meio das entidades responsáveis pelas ações, no sentido do controle do mosquito transmissor da malária; d) Que divulguem o teor da presente recomendação em todos os órgãos públicos do município.