Mais quatro policiais envolvidos na morte de Patrícia Acioli serão julgados


patricia-acioliMais quatro policiais envolvidos na morte da juíza Patrícia Acioli serão julgados na manhã desta quinta-feira (3), em Niterói, na Região Metropolitana, conforme mostrou o Bom Dia Rio.

O julgamento de Charles Azevedo Tavares, Alex Ribeiro Pereira, Sammy dos Santos e Anderson Pereira da Silva, está marcado para começar às 8h.

O último júri aconteceu no dia 20 de março, quando o tenente-coronel Cláudio Luiz de Oliveira foi condenado a 36 anos de prisão em regime fechado. Na época do crime, ele era o comandante do 7º BPM (São Gonçalo). De acordo com a sentença, ele também vai perder o cargo de tenente-coronel.

Outros seis policiais militares já foram condenados, mas nenhum deles foi expulso da Polícia Militar. Segundo informações da assessoria de imprensa da corporação, a Corregedoria da PM já entrou com processo para expulsão desses policiais. Mas como alguns deles entraram com recurso na Justiça comum, o processo precisou ser interrompido e será retomado quando o julgamento terminar.

Vinte e um tiros

Patrícia foi assassinada com 21 tiros na porta de casa em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, em 11 de agosto de 2011. Na época do crime, ela tinha 47 anos, era titular da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo e atuava em diversos processos em que os réus eram PMs do município envolvidos em supostos autos de resistência.

Seis PMs já foram condenados pelo assassinato da magistrada. Daniel Benitez, até o momento, é o que recebeu a pena maior, com 36 anos de prisão. O  cabo Carlos Adílio Maciel dos Santos foi sentenciado a 19 anos e 6 meses de reclusão. Jefferson de Araujo Miranda teve pena estabelecida em 26 anos de reclusão. Jovanis Falcão foi condenado a 25 anos e 6 meses de prisão. Junior Cezar de Medeiros pegou 22 anos e 6 meses de reclusão, e Sérgio Costa Júnior foi condenado a 21 anos em regime fechado.