Microempreendedores repudiam proposta de Marcelo de ‘shopping a céu aberto’ e reafirmam compromisso com o Viva Centro


umo-so-manaus

Trabalhadores do comércio informal, camelôs, ambulantes e microempreendedores já instalados nas galerias populares do Centro e os que se instalarão do Shopping T4, repudiaram a proposta do candidato Marcelo Ramos, de implantar tratamento diferenciado aos trabalhadores, deixando parte nas galerias e parte em quiosques que seriam instalados em ruas do Centro.

“A proposta demonstra uma falta de conhecimento com a vida e a atividade desses trabalhadores”, afirmam ele, se posicionando contra a proposta de um ‘shopping a céu aberto’, muito falada por Marcelo durante toda a campanha eleitoral.

Os trabalhadores também reafirmaram o seu compromisso com a continuidade do projeto Viva Centro Galerias Populares, implantado na atual administração, que permitiu que os camelôs se tornassem microempreendedores, proporcionando dignidade a mais de 2 mil trabalhadores e familiares e, ao mesmo tempo, deixa as calçadas livres para uso dos manauaras e visitantes.

As categorias criticam, ainda, a campanha de Marcelo Ramos, que elegeu falsos líderes para iludir os trabalhadores.

Veja a íntegra da Nota

NOTA DE REPÚDIO

Nós, representantes dos trabalhadores do comércio informal, camelôs e ambulantes do centro de Manaus, bem como representantes dos microempreendedores instalados nas Galerias Populares, Espirito Santo e Remédios e ainda dos microempreendedores que vão ocupar o Shopping T4, na Zona Leste, vimos através deste documento, REPUDIAR,veementemente, o projeto apresentado pelo candidato a prefeito de Manaus, Marcelo Ramos, da coligação ‘Mudança para Transformar, que prevê a manutenção de parte dos camelôs/empreendedores nas ruas do centro, através de quiosques, vislumbrando uma ideia irreal de comparar Manaus a cidades que possuem um perfil completamente diferente da nossa, como Orlando nos Estados Unidos, com a instalação dos outlets ou similares.

A proposta demonstra uma falta de conhecimento com a vida e a atividade desses trabalhadores, que por mais de 20, 30, 40 anos estiveram expostos ao sol, chuva, doenças, assaltos, a ação dos agiotas, ao tráfico de drogas e à prostituição. Reafirmamos aqui o nosso compromisso com o projeto “Viva Centro Galerias Populares”, de seguir firmes no propósito de manter livres as calçadas do centro da cidade, proporcionando dignidade e melhoria profissional aos mais de 2.082 pais de famílias integrantes de nossa categoria, deixando os espaços permanentemente aberto para o uso dos manauaras e visitantes que vêm à essa área da cidade fazer compras ou passear, contribuindo assim, de forma direta, para a revitalização e a reforma do centro histórico de Manaus.

A categoria REPUDIA, ainda, a forma irresponsável como essa proposta vem sendo tratada pelo candidato Marcelo Ramos, que elegeu, de forma ilegítima, falsos líderes para iludir os trabalhadores com promessas levianas e eleitoreiras.

Entendemos que o projeto precisa avançar e retroceder não é a solução.

Manaus, 26 de outubro de 2016

Marquinhos Maia

Presidente da Associação do Comércio Informal de Manaus

AVACIM

José Assis

Presidente Sindicato dos Vendedores Ambulantes de Manaus

SINCOVAM

Rosimary Costa de Souza

Presidente da Comissão Gestora da Galeria dos Remédios

Jeová Souto Maior

Representante da Comissão Gestora da Galeria Espirito Santo

Texto e fotos: Assessoria do candidato