Na “caça” aos votos para a presidência da Assembleia, até a sede do Governo vira comitê eleitoral


sede-do-governo-comite-eleitoral-2-capaNo melhor – ou seria mais apropriado dizer pior – estilo comitê de campanha eleitoral, o governador professor José Melo, está entrincheirado em sua cadeira lá na sede do Governo do Estado, convocando tudo que é deputado da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) – dizem que até os de oposição receberam telefonemas bastante amistosos do governador – para garantir votos para o seu candidato à presidência da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam)”.

Há meses que só se fala em um nome como candidato governista, o de Davi Almeida, do PSD de Omar Aziz. Mas, segundo fontes do Radar, seguindo seu mais novo estilo, intitulado por ele próprio de “poraquê velho”, Melo estaria “dando choque” e fazendo críticas às pressões que, segundo ele, estariam sendo feitas pelo senador Omar Aziz para que o próximo presidente da Casa seja do PSD (Davi Almeida), assim como é o atual, Josué Neto.

É que o governador, orientado por seu atual conselheiro, a quem chamou em sua posse de “pai político”, o ex-prefeito Amazonino Mendes, decidiu agora que quem manda é ele (Melo), manda no Governo e na Assembleia – nessa então ele jura de pé junto que manda e desmanda. Por isso, andaria resmungando contra a “intromissão de Omar Aziz”.

E, nesse imbróglio eleitoral, lá surge, mais uma vez, o nome do sempre candidato à presidência da Assembleia, o líder do partido de Melo, o PROS, na ALE, o deputado Belarmino Lins, que garantiu em entrevista ao Radar que ele é o candidato de Melo e ponto final.

Se é Davi Almeida ou Belarmino Lins o “dono” do jogo eleitoral governista no Poder Legislativo, isso só quem pode afirmar é quem já foi a sede do Governo que se transformou em comitê eleitoral. O que se sabe é que Melo está dando as cartas, fazendo todo tipo de acordo e pressão que, levada em consideração a campanha de 2014, fácil imaginar o que está acontecendo por lá. (Any Margareth)