Nova denúncia de atentado à bala em Coari contra opositores de Adail Pinheiro


atentado-coari-prontaNesta terça-feira (18) foi feita denúncia ao promotor de Justiça do Ministério Público do Estado (MPE), Felipe da Cunha Fish, na promotoria de Coari, que na noite de ontem teria ocorrido mais um atentado a bala contra a residência de Raione Queiróz, onde estava reunido um grupo de pessoas que são opositores do prefeito Adail Pinheiro, que está preso, acusado desde 2008 de chefiar uma rede de exploração sexual de crianças e adolescentes no município. Foram entregues fotos da bala e da cadeira atingida pelo tiro onde um dos participantes da reunião estaria sentado. Essa é mais uma denúncia acusando o grupo político do prefeito de, a mando dele, estar perseguindo e ameaçando vítimas e testemunhas que deram depoimentos ao MPE e a CPI da Pedofilia da Câmara Federal contra Adail Pinheiro, secretários e funcionários da Prefeitura, suspeitos de participarem de um esquema de agenciamento e exploração sexual de menores. As intimidações, através de atentados a bala, estariam atingindo agora até mesmo pessoas que têm se manifestado contra o grupo de Adail.

Na semana passada, fato semelhante teria ocorrido na residência de uma das testemunhas quando indivíduos armados tentaram invadir a casa, mas foram impedidos pelo cachorro, que acabou sendo morto a tiros. Com o barulho, os moradores da casa acordaram e chamaram a polícia, assim como os vizinhos que presenciaram o que estava acontecendo, o que leva a crer ter feito os bandidos fugirem do local. A residência é de uma testemunha que teve seu depoimento, dado ao MPE, veiculado através do Fantástico da Rede Globo de Televisão, onde ele contou que trabalhou na casa do prefeito Adail Pinheiro e o teria visto escolher menores de idade através de um catálogo com imagens de meninas que foram fotografadas por assessores do prefeito. Ele também confirmou ter testemunhando “festas” feitas por Adail com menores de idade. (Any Margareth)