O Radar decidiu imitar os europeus de épocas passadas e enviar ovos de Páscoa com mensagens


O significado dos ovos de Páscoa e o costume de presenteá-los têm sido deixados de lado por muitos cristãos que se esquecem da profunda reflexão que tem nesse ato. Mesmo nas culturas pagãs, o ovo já trazia a ideia de começo de vida e, por isso costumava-se presentear os amigos com ovos, desejando-lhes boa sorte. Os cristãos primitivos do Oriente foram os primeiros a dar ovos coloridos na Páscoa, simbolizando a ressurreição, o nascimento para uma nova vida. Dados históricos dão conta de que pintar ovos com cores da primavera, para celebrar a Páscoa, foi um costume adotado pelos cristãos no século XVIII. Mas, nessa busca do Radar em captar a origem e o simbolismo dos ovos de Páscoa para muitos povos um fato chamou a atenção, uma tradição que teria perdurado durante décadas, nos séculos XVIII e XIX, em vários países da Europa de enviar ovos decorados acompanhados com mensagens. Pois, a turma do Radar decidiu fazer o mesmo e enviar alguns ovos de Páscoa com uma mensagem dentro deles porque, já que esse ato secularmente vem carregado de simbolismo de vida nova, quem sabe a gente não consegue pelo menos uma reflexão para uma possível mudança de atitude, não é mesmo?
ovo-independênciaEsse ovo de Páscoa vai para a Câmara Municipal de Manaus e para a Assembleia Legislativa do Estado com votos de que as Casas Legislativas cumpram realmente sua função de fiscalizar o Executivo, de garantir o bom uso dos recursos públicos, de legislar pelo bem do povo, acima de interesses políticos pessoais e partidários. Que honrem a confiança do voto dos cidadãos do Amazonas e que nos representem com retidão moral e política.
ovo-justiçaEsse vai para os homens e mulheres do Judiciário, que têm um incomensurável poder nas mãos de, com apenas uma decisão, mudar a história de vidas de outros seres humanos, que façam Justiça, em sua plenitude. Que nos façam continuar acreditando neles, que não nos tirem a fé na Justiça e o orgulho de termos nascidos no Amazonas.

 

ovo-vergonhaEsse ovo de Páscoa mandamos, de propósito, feito com chocolate amargo, para os empresários do transporte coletivo, para a Manaus Ambiental, Amazonas Energia, empresas de telefonia e de internet, para que eles sintam o gosto do que tem sido a vida dos cidadãos desse Estado diante da falta de vergonha de transformar nossa vida num inferno de desrespeito e exploração.

ovo-semancolDentro desse ovo de Páscoa, endereçado ao prefeito de Manaus, vai um vidro cheinho de “Semancol”, remédio derivado do princípio ativo “Se manca”, junto com uma mensagem com as instruções de uso do remédio: “tomar todas as vezes que sentir a compulsão de fazer discurso vazio, fazer lambança do tipo de dizer que a Manaus Ambiental vai pegar os panos de bunda e nos deixar em paz, de que o transporte coletivo está as mil maravilhas, ou que vai proibir a circulação de veículos pesados fora do horário permitido pra evitar acidentes. Tomar Semancol também quando tiver a compulsão de se vestir de gari, lutador de jiu-jitsu, operário de obra, funcionário da defesa civil durante as chuvas ou fiscal da Covisa para apreender leite estragado do programa Leite do Meu filho”.

ovo-memoriolEsse ovo de Páscoa vai para o governador do Estado, professor José Melo, também acompanhado de vidro tamanho gigante de “Memoriol”, um conhecido remédio pra memória com instruções expressas na mensagem: “Tomar todas as vezes que esquecer que usou, durante toda a vida, o codinome de professor para promoção pessoal e agora quer tirar recurso da valorização dos professores e da gestão escolar para pagar contas de luz, água e telefone, assim como ingerir antes de negar aos servidores da Educação melhores condições de trabalho e de salários. Tomar dose dupla também quando decidir beneficiar empresas com milhões dos cofres públicos, porque aqui ninguém sofre de perda de memória e conhece todos os artifícios utilizados para conseguir dinheiro em ano de eleição.
ovo-gratidãoE esse ovo de Páscoa, gigantesco, vai recheado com a nossa mais sincera gratidão, para nossos irmãos do Amazonas, principalmente aqueles lá dos distantes municípios do interior do Estado, que enfrentam as maiores dificuldades para acessar o Radar, mas que seguem nossos sinais diariamente, transformando-se em repórteres de plantão, voluntariamente, se expondo inclusive à ira de políticos, ridículos homenzinhos “ditadores de republiquetas”. Pra esses cidadãos, que ainda nos fazem acreditar num futuro melhor, enviamos ainda o nosso compromisso de dar voz e vez através do Radar. Feliz Páscoa!