Ônibus voltam a circular na Colônia Antônia Aleixo e dois são depredados


onibus 1

Estilhaços de vidro das janelas dos ônibus depredados por marginais

Após muito diálogo dos representantes da Associação dos Moradores e Amigos do Complexo da Colônia Antonio Aleixo e de representantes da direção da empresa de ônibus Global com os motoristas e cobradores que cruzaram os braços neste domingo (09) alegando risco de vida pela falta de segurança, os trabalhadores da Global cederam aos apelos da comunidade e voltaram ao trabalho. Mas, assim que os coletivos voltaram a circular foram alvo de pedras arremessadas por grupos de marginais, identificados como os mesmos que têm realizados assaltos na área e que ontem fizeram um arrastão no terminal da empresa, o que provocou a paralisação de motoristas e cobradores. “Os membros da associação e representantes da empresa estão indo neste momento à Superintendência de Transportes Coletivos (SMTU) para exigir que deem uma solução para esse problema. De um lado temos os trabalhadores da empresa correndo risco de vida, mas a população sofre também com a falta de segurança e não pode ser penalizada duas vezes ficando sem transporte. Os motoristas e cobradores dizem que vão parar de novo pela falta de segurança”, disse Israel Dourado, diretor da associação.

onibus 2

Após diálogo, motoristas e cobradores voltam ao trabalho, mas dizem que podem parar a qualquer momento