Paulo Apurinã vai parar na penitenciária por envolver nome de empresário em pedofilia


apurinãEm seu perfil no Facebook, Paulo Apurinã, com nome de batismo de Paulo José Ribeiro da Silva, se define como “líder indígena, professor, graduado em Gestão Pública/Administração”. Ele é conhecido por esculhambar meio mundo, até mesmo jornalistas que escreveram alguma coisa que o desagradou,  por causa disso responde a vários processos na Justiça por injúria e difamação  – para verificar é só colocar seu nome de batismo no site do Tribunal de Justiça, na link de Consulta de Processos do 1° Grau. Paulo Apurinã também foi indiciado pela Polícia Federal sob a acusação de ter falsificado o Registro Administrativo de Nascimento de Índio (RG indígena emitido pela Fundação Nacional do Índio/FUNAI), documento que confere direitos em programas sociais que beneficiam indígena. Mas, segundo as investigações, ele não seria da etnia apurinã e nem de qualquer outra. Um dos autores de ações por injúria e difamação contra Paulo Apurinã é o empresário do setor de Comunicação, dono da Rádio e TV Tiradentes, Ronaldo Lázaro Tiradentes. Apurinã, em sua página no Facebook, faz sérias acusações contra o empresário envolvendo-o em denúncias de pedofilia. Ontem, Paulo Apurinã foi preso por determinação do juiz Carlos Zamith, da 8ª Vara Criminal, por desobediência à decisão judicial anterior, expedida pelo mesmo juiz,  que determinava seque fazer citação ao nome do empresário. Numa dessas coincidências do destino, Apurinã diz em seu Facebook que Tiradentes seria preso e levado para a Vidal Pessoa. Mas, foi Apurinã que deu entrada neste sábado (01) na penitenciária Vidal Pessoa. (Any Margareth)