Polícia prende mandante e executor de homicídio de goleiro em dezembro de 2013


O feirante Walderlan Arcênio de Melo, 37, conhecido como “Wal” e Gelson da Costa Amaral, 48, o “Careca”, foram presos na manhã desta quarta-feira (26) durante uma ação realizada por Policiais Civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), coordenados pelos Delgados Adjuntos da Especializada, Raphael Campos e Gerson Oliveira.

A dupla estava sendo investigada por envolvimento no homicídio do goleiro Paulo Christian Bezerra Silva, 26, o “Paulinho”, ocorrido na madrugada do dia 15 de dezembro de 2013 na rua Esperança, bairro Vila da Prata, Zona Oeste de Manaus.

A ação foi desencadeada por volta das 6h e teve por finalidade cumprir quatro mandados, sendo dois de busca e apreensão e dois de prisão preventiva, expedidos no último dia 7 de março pela juíza Patrícia Macêdo de Campos, da 3ª Vara do Tribunal do Júri.

Os policiais prenderam Walderlan na residência dele, situada na rua Frei Caneca, no bairro Colônia Oliveira Machado, Zona Sul da capital. Gelson foi preso numa casa localizada na rua Marechal Deodoro, naquele mesmo bairro.

Delegado Raphael Campos

Delegado Raphael Campos

Durante coletiva de imprensa realizada na sede da Especializada na manhã de hoje o Delegado Raphael Campos revelou detalhes da investigação. “A DEHS começou a investigar esse caso desde o dia do crime. Ao longo das diligências constatamos que o “Wal” seria o mandante do crime e “Careca” um dos executores”, disse.

Na ocasião, Campos ressaltou ainda a motivação do crime. “Paulo era goleiro do time “Amigos do Tonhão” e participava de uma semifinal contra o time de “Wal”, o “13 de Maio”, durante um campeonato de futebol realizado aqui na capital. Naquela partida houve um pênalti a favor da equipe comandada por “Wal”, que, de acordo com as investigações, ofereceu R$ 3 mil para a vítima não defender o pênalti, porém Paulo além de defender o gol, ainda comemorou o ato de forma debochada, causando irritação no mandante do crime”, frisou.

Ao término dos procedimentos cabíveis realizados na Especializada, a dupla Walderlan e Gelson será conduzida à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irá aguardar decisão da Justiça.