Policiais Civis prendem homem por envolvimento no homicídio de Fuzileiro Naval em fevereiro deste ano


GORDINHOPoliciais Civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) cumpriram na tarde dessa segunda-feira (7), o mandado de prisão preventiva de Adriano Silva Monteiro, 28, conhecido como “Gordinho”, expedido pela juíza da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Mirza Telma de Oliveira Cunha, no dia 24 de fevereiro deste ano.

Adriano foi localizado por Policiais da Força-Tarefa da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) após denúncias anônimas informando que ele estaria comercializando drogas na casa dele, no Condomínio Smile Flores, bairro Flores, Zona Norte da capital. No local, os policiais encontraram o homem consumindo drogas juntamente com a namorada. Eles foram conduzidos ao 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), por consumo de entorpecentes.

Ainda no 12º DIP, foi constatado que Adriano tinha dois mandados de prisão em aberto, um por tráfico de drogas e outro por homicídio. Ele foi conduzido à DEHS, onde investigadores com ajuda de testemunhas já cuidavam do caso.

O crime de homicídio ocorreu no dia 16 de fevereiro deste ano, no estacionamento de uma casa de shows, localizada na avenida do Turismo. Na ocasião, “Gordinho” e dois comparsas alvejaram os fuzileiros navais Leandro dos Santos Rocha, 21, Alcimar Manoel da Silva Júnior, 22, e Igor Rafael França Silva, 20. Leandro veio a óbito no local, enquanto os outros ficaram feridos, mas sobreviveram.

Em coletiva de imprensa realizada na manhã desta terça-feira (8), a Delegada Adjunta da DEHS, Débora Mafra, informou que relatos de testemunhas foram peças fundamentais na identificação de Adriano como um dos suspeitos no homicídio do fuzileiro naval. “Muitas pessoas fizeram o reconhecimento através de fotos, recebemos também inúmeras denúncias anônimas indicando quais seriam os suspeitos do crime”, afirmou Mafra.

Os comparsas de “Gordinho” continuam sendo procurados pela polícia. “Sabemos que ele não agiu sozinho. Temos em mãos mandados de prisões preventivas para Wainer e Sidney, apontados como participantes do homicídio em questão”, declarou o Delegado Titular da DEHS, Paulo Martins.

Segundo os delegados, Adriano “Gordinho” é um dos gerentes da facção criminosa Família do Norte (FDN). Eles pedem ainda, a colaboração da população para identificar o paradeiro dos outros dois que estão foragidos.

Na DEHS Adriano prestou depoimento e após o término dos procedimentos legais, ele será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficará à disposição da Justiça.

Quem puder colaborar com informações sobre Wainer, que também é conhecido como “Pepe” e Sidney, conhecido como “peixe-boi”, pode entrar em contato pelo telefone da DEHS: (92) 3681-5791, ou pelo número do disk denúncia, da SSP-AM (181). A identidade dos informantes será mantida em sigilo.