Professores de Santa Isabel param por falta de pagamento e mais de 800 alunos ficam sem aula


O não pagamento dos salários dos professores temporários no município de Santa Isabel do Rio Negro (a 684 quilômetros de Manaus) resultou na suspensão das aulas, nesta quinta-feira, 5, na cidade. A estimativa é a de que mais de 800 alunos – incluindo os três turnos de aula tiveram as atividades acadêmicas paralisadas hoje.

“Cerca de 200 professores que atuam na cidade trabalham em regime de contrato temporário. Contrato este que a princípio seria de um ano, já que foi assinado em março de 2017, mas será apenas de oito meses, pois está previsto para vencer em dezembro deste ano e não em março de 2018, o que completaria um ano”, informa o presidente do Sindicato dos Professores do Município de Santa Isabel do Rio Negro (Sinprosirn) João Bosco dos Santos Batista.

Segundo ele, os professores efetivos já receberam, ao contrário dos temporários, o que para João Bosco é estranho, pois ambos são pagos com recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), repassados todos os meses, no dia 20. A partir da data do repasse, conforme o presidente do Siprosirn não há porque a prefeitura não se programar para efetuar os devidos pagamentos.

Ainda de acordo com João Bosco, nesta quinta-feira pela manhã, os professores chegaram a ir nas salas de aula, ocasião em que comunicaram aos alunos que não iriam ministrar matérias por não terem recebido, o que fez com que os alunos fossem liberados.

“Os professores foram para a sala de aula e explicaram a situação e também cobraram um posicionamento tanto do Executivo quanto do Legislativo municipal sobre o que está ocorrendo. Esse atraso no pagamento prejudicou muita gente”, salienta.

Conforme o presidente da Câmara Municipal de Santa Isabel do Rio Negro, vereador Regis Góes (PMDB), o secretário municipal de Educação Élio Fonseca Pereira, esteve na sede Câmara, na última quarta-feira, 4, para tratar sobre o atraso no pagamento e na ocasião informou ter conversado com o presidente do Sindicato sobre o caso, mas disse que nenhuma paralisação estava prevista

Ainda segundo Régis, outro problema que tem prejudicado os estudantes do município diz respeito ao transporte – barcos e ônibus – que atendem as comunidades rurais da cidade.  A falta de combustível estaria comprometendo o ensino das crianças e jovens.

Providências

Procurado pelo Radar para esclarecer sobre o pagamento, o secretário municipal de Educação de Santa Isabel do Rio Negro, Élio Fonseca Pereira assegurou que o pagamento dos professores temporários do município deve ser efetuado até amanhã, sexta-feira, 6.

“Temos até o quinto dia útil do mês para efetuar o pagamento desses profissionais, o que deve acontecer amanhã. Não efetuamos o pagamento antes, por que tivemos problemas no repasse dos recursos destinados a este pagamento”, argumentou ele.

Ainda segundo Élio, nesta quarta-feira ele esteve na Câmara Municipal de Santa Isabel do Rio Negro para falar com os vereadores, além de ter conversado com o presidente do sindicato dos professores do município, para explicar a situação e assegurar que o pagamento estava previsto para ocorrer amanhã, dia 6.

“Fui surpreendido com uma decisão unilateral dos professores, mas amanhã (sexta-feira), quinto dia útil do mês, tudo há de ser resolvido, e com certeza os mais de 860 alunos dos três turnos de aula, assim como os professores não serão prejudicados”, assegurou Élio.

O prefeito, Araildo Mendes do Nascimento, mais conhecido como Careca, e o vice-prefeito de Santa Isabel do Rio Negro, Gilvan Fontes, também foi procurados pelo Radar Amazônico, mas não foram encontrados. (Da redação do Radar)