Quem é a dona do instituto de artes cênicas que queria ganhar licitação na saúde


Euzinha não sou de me meter em brigas de comadres, ainda mais em período eleitoral onde o denuncismo pra enganar leso é o que impera, mas tem hora que não dá pra um repórter forjado no jornalismo investigativo não ter uma urticária de curiosidade pra saber quem é que está por trás da história – afinal, nós não somos lesos não, né minha gente!

Ontem, foi enviado várias vezes para o meu celular um áudio, não por acaso muito bem editado – tem até fotozinha de quem está falando – que seria de um bate-boca entre um irmão do governador e uma senhora que se apresenta como responsável pelo Instituto Gente Amazônica (IGA).

O áudio é transmitido com a clara finalidade de acusar o irmão do governador de perseguir a dita senhora que acusa Davi Almeida de prejudicar o instituto numa licitação para contratação de serviços cirúrgicos destinados ao Hospital e Pronto Socorro da Zona Norte.

O Radar de euzinha foi atrás e captou que o nome da senhora é Maria de Nazaré Lima Menezes e ela é realmente uma das sócias do Instituto Gente Amazônica (IGA). E, levando-se em consideração um monte de processos que aparecem quando se digita seu nome no site do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM) a dita cuja gosta de uma confusão, quando não processam ela, ela processa os outros – ver relação de processos no final da matéria.

Tem processo de tudo que é tipo, desde dívida de condomínio até a briga por um imóvel que teria sido vendido por ela, mas Maria pegou de volta na base da liminar.

E, se a estratégia da dita senhora era expor meio mundo e se passar por vítima gravando a confusão, deu um tiro no pé ao deixar quem editou o áudio colocar sua foto, porque choveu no Radar acusações de supostos “pinos” que teriam sido dados na praça pela moça, de loja de roupa a esteticista. E tem gente que até se dispõe a contar sobre o pino que levou e qual o nome do político quem a tal senhora repete como se fosse um mantra e diz ser seu “padrinho” nos negócios, principalmente na área de saúde, desde o tempo em que era governador

Porém, o caso mais importante nessa história, acima de qualquer baixaria telefônica, deveria ser a licitação e os serviços de saúde prestados à população, não é mesmo meu povo? E, captando informações sobre o Instituto Gente Amazônica, junto ao site da Receita Federal, a confusão fica pior ainda pro lado da Maria. Imagina que a atividades principais da entidade que ela é sócia são “organizações associativas ligadas à cultura e à arte” e, as atividades secundárias tem a ver com “construção de edifícios, serviços de terraplanagem, e construção de rede de água e esgoto” – e por falar em esgoto essa história tá cada vez mais cheirando mal, né?

Afinal, cadê os serviços de saúde, meu povo? Pelo jeito, a Maria é especialista numa das atividades principais do instituto, artes cênicas. No Facebook, ela tem até nome artístico, Maria Lima Lima. Ela  postou hoje, vídeo datado do ano de 2012, fazendo pose de médica em mutirão de cirurgias.  (Any Margareth)

Lista de processos no site do TJAM (clique na imagem para ampliar)

Lista de processos no site do TJAM (clique na imagem para ampliar)

Lista de atividades principais e secundárias do IGA – Receita Federal

Lista de atividades principais e secundárias do IGA – Receita Federal