Se a eleição fosse hoje, Braga venceria todos os candidatos nos dois turnos, aponta Pesquisa Action


Simulando três cenários distintos na eleição suplementar para governador do Amazonas, a empresa Action Pesquisa de Mercado, divulgou nesta quinta-feira (1º), uma nova pesquisa com intenções de votos para o pleito que deverá ocorrer no dia 6 de agosto, para primeiro turno e 27 de agosto, caso haja segundo turno. Tanto no primeiro cenário, quanto no segundo e terceiro o senador Eduardo Braga (PMDB), aparece com boa parte das intenções de voto, que variam de 36,8% a 49,1%.

O total de 1.673 eleitores que participaram da pesquisa foram entrevistados entre os dias 18 e 24 de maio, nas zonas urbanas de Manaus, São Gabriel da Cachoeira, Tabatinga, Coari, Tefé, Itacoatiara, Parintins, Maués, Humaitá, Eirunepé, Lábrea, Manacapuru e Presidente Figueiredo. A margem de erro amostral para um intervalo de confiança de 95% é de 2,4% para mais ou menos. Em todos os três cenários a pesquisa utilizou o método de resposta estimulada (apresentação dos nomes dos candidatos) e única.

No primeiro cenário, Braga aparece com 36,8% dos votos válidos, contra o ex-governador Amazonino Mendes (PDT), que obteve 16,8% das intenções de voto. O ex-deputado estadual Marcelo Ramos (PR), alcançou 16,6% das intenções de voto. Ainda no cenário 1, o governador em exercício David Almeida (Pros) obteve 8,1%, seguido da ex-superintendente da Suframa Rebecca Garcia (PP), com 5,5%. Já o deputado estadual José Ricardo (PT) teve 5,0% das intenções de votos, e logo atrás o deputado federal Silas Câmara (PRB) 4,0%. O vereador Marcelo Serafim (PSB) teve 2,6% das intenções seguido do deputado estadual Luiz Castro (REDE) com 2,2%. Ocupando a penúltima colocação aparece Professor Queiroz (PSOL) com 1,4%, e por último o atual presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM) Wilker Barreto (PHS), com 0,9%. O percentual de votos nulos e brancos foi de 9,1%, e o de entrevistados que não souberam responder foi de 3,1%.

No cenário 2, a simulação contou com a saída de três dos candidatos que aparecem no primeiro cenário: David Almeida, Rebecca Garcia e Silas Câmara. Com a ausência destes três nomes, Eduardo Braga aumenta seu percentual para 40,2% dos votos válidos. Em segundo lugar aparece Marcelo Ramos com 22,1% das intenções, seguido por Amazonino Mendes, com 18,7%. O deputado petista José Ricardo, aparece em quarto lugar com 6,5% das intenções, seguido por Marcelo Serafim, com 6,1%. Ainda na simulação do segundo cenário Luiz Castro obteve 2,7% dos votos. Professor Queiroz e Wilker Barreto ocupam as últimas posições com 2,5% e 1,3%, respectivamente. Dentro do cenário 2, os votos nulos e brancos tiveram um aumento no percentual, em relação ao cenário 1, ficando em 12,6%. Já aqueles que não souberam responder em qual dos candidatos apresentados votaria ficou em 4,0%.

O terceiro cenário simulado pela pesquisa da Action, também trabalhou com a ausência do nome de mais um dos candidatos, apresentados no cenário 1, no caso Marcelo Ramos. Sem Marcelo na disputa (cenário 3), Braga atinge um percentual ainda mais alto de intenção de voto, 49,1% dos votos, contra o segundo lugar de Amazonino Mendes, que ficou com 24,9% das intenções. Em terceiro lugar aparece José Ricardo com 8,7% dos votos válidos, seguido de Marcelo Serafim com 8,4%. Em quinto lugar com 3,5% das intenções aparece Luiz Castro seguido de Professor Queiroz com 3,1% e Wilker Barreto com 2,2%. O percentual de votos nulos e brancos ficou em 16.0% e o de pessoas que não souberam responder em 5,3%.

Segundo turno

A pesquisa da Action também simulou um possível segundo turno, com cinco cenários distintos envolvendo potenciais candidatos em um segundo turno das eleições para governador do Amazonas. O trabalho também utilizou o método da resposta estimulada. No primeiro cenário, Eduardo Braga vence Amazonino Mendes por larga diferença, o senador obteve 60,3% das intenções de voto, contra 39,7%, do ex-prefeito.

Na simulação do cenário 2 de um possível segundo turno, envolvendo Eduardo e Marcelo Ramos, Braga vence também, 58,6% dos votos válidos, contra 41,4% do ex-deputado estadual do PR.

Em um terceiro cenário para o segundo turno das eleições suplementares, Braga tem quase o dobro de votos do atual governador Davi Almeida. O senador obteve 66,0% dos votos válidos contra 34,0% das intenções para David Almeida.

Rejeições

A pesquisa Action também avaliou a rejeição dos nomes dos 11 possíveis candidatos ao cargo de governador do Amazonas. No ranking geral – considerando capital e interior – o ex-governador Amazonino Mendes, aparece em primeiro lugar, com um índice de 35,6%. O segundo lugar do ranking geral é ocupado pelo deputado Silas Câmara, com 32,1% de rejeição. O senador Eduardo Braga aparece em terceiro lugar com 29,4%. Em seguida aparece Marcelo Serafim com 28,3%, seguido de Rebecca Garcia, com uma rejeição de 26,6%. O nome do ex-deputado Marcelo Ramos ocupa a sexta vaga, no ranking de rejeição com 19,2%. O sétimo lugar é ocupado por Professor Queiroz, com 17,3%, seguido de Wilker Barreto, com 13,2%. Assim como o atual presidente da CMM, o deputado José Ricardo também obteve um índice de rejeição de 13,2%. Em décimo colocado no ranking de rejeição aparece o deputado Luiz Castro com um índice de 11,8%. O atual governador David Almeida aparece na última colocação com 10,7% de rejeição ao seu nome.

Se for avaliado o ranking de rejeição dos 11 nomes, apenas na capital Manaus, há uma mudança tanto nos índices quanto nas colocações de alguns candidatos. Amazonino Mendes lidera a rejeição em Manaus, com 37, 9%. Em segundo lugar aparece Eduardo Braga com um índice de rejeição de 34, 2%, seguido pelo vereador Marcelo Serafim, com 32,7%. Em quarto lugar está o deputado federal Silas Câmara, com índice de 32,3% na capital. O quinto lugar é ocupado por Rebecca Garcia, com 26,0%, seguida por Marcelo Ramos, com 18,2%. O sétimo lugar é ocupado pelo petista José Ricardo com 17,4%. Logo atrás vem Professor Queiroz, com 16,0%. O deputado Luiz Castro aparece com uma rejeição de 15,5%, em Manaus, seguido por Wilker Barreto, com 14,8%. O último lugar no índice de rejeição na capital é ocupado pelo governador David Almeida, com 7,0%.

Em relação a rejeição de nomes no interior do Estado, Amazonino Mendes continua liderando o ranking com um percentual de 32,7%. O segundo lugar é ocupado por Silas Câmara, com 31,9^, seguido por Rebecca Garcia, com 27,4%. Em quarto lugar, no ranking de rejeição no interior, aparece Eduardo Braga, com 23,4%, seguido pelo vereador Marcelo Serafim com 22,9%. O sexto lugar é ocupado por Marcelo Ramos com uma rejeição de 20,4%, seguido por Professor Queiroz, com 18,9% de índice de rejeição. Ocupando o oitavo lugar do ranking de rejeição no interior do Amazonas, aparece o David Almeida, com 15,3%, seguido por Wilker Barreto com 11,3%. Os colegas de parlamento José Ricardo e Luiz Castro ocupam as últimas posições, com 8,1% e 7,3%, respectivamente.

PESQUISA ACTION