Servidores de Maués reclamam que nem todos foram pagos. Prefeitura nega, mas não disponibiliza informações


portal maués

Através de e-mails enviados ao Radar servidores públicos reclamam que o prefeito de Maués, Padre Carlos Góes, não teria pago todos os servidores do município. Educação e saúde são apontados como os únicos setores em que todos os funcionários públicos do município teriam recebido. O Radar, então, entrou em contato com a assessoria de imprensa do prefeito que enviou a seguinte resposta: “A prefeitura de Maués efetuou o pagamento do 13° no dia 20 de dezembro em parcela única a todos os servidores. Dia 27 de dezembro a Prefeitura pagou o salário dos professores e 1/3 de férias que não era pago há três anos. Dia 3 de janeiro 2014 foi concluído o pagamento de dezembro a todos os funcionários.  No total a Prefeitura investiu cerca de 10 milhões, recursos do Fundeb e recursos próprios”.

Para confirmarmos essas informações, já que é premissa básica do jornalismo não se ater apenas a versão oficial, buscamos dados administrativos e financeiros da atual gestão do município através do site da Prefeitura de Maués, no Portal da Transparência, como manda a Lei Complementar 131/2009. Porém, no site da Prefeitura de Maués, existe o link Transparência, mas não se consegue acessar qualquer informação. Tentamos ainda acessar dados da Transparência através do site da Associação Amazonense dos Municípios, mas nos municípios listados com Portal de Transparência não se encontra Maués.  Entramos em contato novamente com assessoria do prefeito e insistimos em conseguir as informações onde deveriam estar o número de servidores públicos que existem no município, efetivos, comissionados e temporários, folha de pagamento desses servidores, valores de remuneração e valores totais despendidos com folha de pagamento do funcionalismo público , principalmente de dezembro de 2013 que é o mês onde se concentram as reclamações feitas ao Radar.

A resposta foi o envio de um e-mail com o link (www.transparencia-am.com.br/Maues/PM/MAUES.html, que quando é acessado disponibiliza uma “Relação dos Servidores Ativos em Exercício” de apenas 22 pessoas. Será que só existem esses funcionários em Maués? Os dados do funcionalismo público do mês de dezembro sequer foram enviados e, de forma até irônica, ao clicar na folha de pagamento de novembro do ano passado surge apenas o contracheque do vice-prefeito Carlos Augusto de Almeida com vencimento bruto de R$ 9 mil, e do prefeito-padre Raimundo Carlos Góes Pinheiro – tinha que ter esse sobrenome meu Deus – com remuneração de R$ 15.000 mil. (Any Margareth)