Surgem novas denúncias em nível nacional de exploração sexual de menores no Amazonas


prostituição de menoresA Operação Estocolmo, deflagrada pela Polícia Civil do Amazonas há cerca de um ano e meio, e que todo mundo sabia de maneira informal que tinha sido realizada, mas quando se buscava alguma informação oficial só se ouvia que estava “sob sigilo de Justiça”, tornou-se de conhecimento público, neste domingo (30) após matéria veiculada no Programa Fantástico, da rede Globo de Televisão.

A reportagem denunciou a suposta existência de uma rede de exploração sexual de menores, desta vez em Manaus, onde os clientes seriam políticos e empresários locais: Asclepíades Costa de Souza, a época prefeito de  Jutái, o deputado estadual Fausto Souza, e os empresários, Wladery Areosa Ferreira, seu filho Waldery Filho, além do ex cônsul honorário da Holanda, o empresário e advogado Vitorio Nyenhuis. Segundo a polícia, são deles as vozes que aparecem em receptações telefônicas, conversando com os agenciadores de menores, Wilkens Fernandes, Luciana Silva, Janaina Ribeiro e o cafetão Pablo Carvalho, combinando encontro sexuais com meninas menores de idade.

Na matéria também são veiculadas gravações em vídeos feitas pela polícia em que essas meninas aparecem indo a esses encontros sexuais. A denúncia foi feita pelo Ministério Público do Estado (MPE) ao Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) que só agora se manifestou dizendo que começará, daqui há dois meses, a ouvir testemunhas, vítimas e acusados. (Any Margareth)