“Tem gente desmaiando nos pés da gente”, denuncia pai de paciente que está no SPA do Galiléia


spa do galileia“Isso aqui está um verdadeiro inferno. O que o povo está passando é uma humilhação. Duas senhoras já desmaiaram. Uma caiu bem nos meus pés e eu fiquei desesperado sem saber como ajudar. Tem um senhor que está se batendo pelas paredes de tanto sentir dor e não é atendido. Por favor, alguém tem que fazer alguma coisa”. Esse pedido em tom de desespero vem do senhor Tom Rodrigues que, pelo telefone, diz como está o atendimento médico neste sábado (01) no Serviço de Pronto Atendimento (SPA), que fica no conjunto Galiléia.

Tom Rodrigues conta que levou o filho ao SPA porque o rapaz estaria sentindo fortes dores ao lado do tórax, um problema que ele identificou como “dor nas costelas”.  “Aqui, foram me dizendo logo na chegada, já na portaria, que não era nem pra ter trazido meu filho pra cá porque o raio x não está funcionando pois não tem quem opere a máquina (em outras palavras ele quis dizer que não tem radiologista). Pensei até em ir lá no SPA da Redenção pra ver se fazia o raio x, mas já fiquei sabendo que lá também não tem, porque a máquina está quebrada. Isso é uma descaso, um desrespeito”, desabafa.

Ele conta que no SPA do Galiléia tem apenas um médico e uma enfermeira atendendo os doentes. “São mais de sessenta pessoas. A enfermeira tem que fazer a triagem tirar a pressão, a temperatura, fazer a pesagem das pessoas, e ao mesmo tempo correr pra sala de inalação, e ainda aplicar injeções, fazer medicação, socorrer gente que está desmaiando. Dá até pena dessa moça, ninguém consegue fazer tudo ao mesmo tempo. É por isso que os erros acontecem e depois culpam o profissional, mas porque não colocam mais gente pra trabalhar”, questiona Tom Rodrigues, contando ainda que o atendimento dado ao seu filho foi remédio pra dor, mandá-lo voltar pra casa e retornar ao SPA só na quinta-feira após o carnaval. (Any Margareth)