Wilker Barreto considera abusivo valor de contrato com a Umanizzare


O candidato ao governo do Amazonas, Wilker Barreto, fez duras críticas ao contrato mantido pelo Estado com empresa de gestão prisional de presídios, a Umanizzare, em entrevista à rádio local, durante a manhã desta segunda-feira (17). Segundo o candidato, apenas o contrato com tal empresa equivale à quase o valor da capacidade do Estado, que é de R$600 milhões.

“O contrato com essa empresa, que já levou nosso Estado aos noticiários nacionais e internacionais por má administração, leva R$400milhões para cuidar de 10 mil presos. Apenas o Complexo Penitenciário Anísio Jobim leva R$225 milhões. É um absurdo. Uma forma vergonhosa de investir o dinheiro público”, disse.

Para Barreto, cancelar contratos abusivos como esse e, ainda, realinhar outros existentes, é a melhor solução para enxugar a máquina pública e investir no que realmente precisa de prioridade, como a saúde, a segurança, a educação, emprego e renda. “Eu quero pagar o que é justo. O Estado não pode dar exemplo de má gestão gastando absurdo como o que paga para a Umanizzare.

Somente com o valor dela, seria possível solucionar os problemas de data-base dos profissionais da educação, as saúde e, ainda, dos policiais”, alertou o candidato.

Foto: Divulgação

Assessoria de Comunicação

Esta matéria é de total responsabilidade do candidato

Agenda: (18/07)

MANHà
PRESIDE SESSÃO NA CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS
TARDE
15H– CONCEDE ENTREVISTA A VEÍCULO DE COMUNICAÇÃO
17H – CAMINHADA NO CIDADE DE DEUS
NOITE 
REUNIÃO COM MORADORES DA ZONA NORTE DE MANAUS