​​Cadê a merenda escolar dos estudantes de Parintins?, questiona Alessandra Campêlo

Na manhã dessa terça-feira (13), tornou-se pública a falta de merenda escolar no município de Parintins ( a 369 quilômetros de Manaus). Quem contou o que está acontecendo foi a deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB) que cobrou da tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas a normalização do fornecimento da merenda escolar para os estudantes daquela cidade – em que o prefeito festeiro de Parintins, Bi Garcia, podia parar de saracotear e gastar com a comida das crianças, né gente? A parlamentar também registrou apoio às reivindicações dos servidores das áreas de Educação e Saúde do município.

Segundo a assessoria da parlamentar na Ilha Tupinambarana, a falta de merenda e refeição nas escolas prejudica milhares de jovens. No Centro Educacional de Tempo Integral Gláucio Gonçalves (CETI/Parintins), aproximadamente 900 alunos são prejudicados, precisando voltar para casa às 11 horas.

De acordo com a gestora do CETI, Cristiane Oliveira, a escola sofre com a falta de merenda e refeição desde o início do ano letivo e ainda não existe previsão de solução para o problema que afeta todas as escolas públicas estaduais do Amazonas.

“Se é louvável que se tire uma empresa que estava cometendo corrupção, tem que se dizer que não se pode apenas tirar uma empresa, é necessário que se resolva o problema e que se coloque outra que solucione o problema e que garanta a merenda escolar para esses estudantes. Da mesma forma o Governo precisa imediatamente abrir as portas e negociar com os professores que estão há quatro anos sem data-base”, disse Alessandra.

Embora veja avanços na atual da gestão da saúde no Estado, a parlamentar também manifestou apoio aos servidores de Parintins. Alessandra é uma das articuladoras a favor das pautas dos trabalhadores da saúde junto ao secretário Francisco Deodato.

Fonte: Assessoria de Comunicação da deputada