​​Prefeitura,​ Ufam e IAS assinam termo de cooperação para projeto educacional

Prefeitura de Manaus, por meio da ​Secretaria Municipal de Educação (Semed), assinou o termo de cooperação técnica com a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e o Instituto Ayrton Senna (IAS), nessa sexta-feira (13). O acordo é para a execução do projeto “Letramento em Programação”, que vai ser desenvolvido em 25 escolas da rede municipal, beneficiando cerca de três mil alunos, do 4º ao 7º ano do Ensino Fundamental.

A assinatura aconteceu no auditório da Semed e contou com a presença da secretária municipal de Educação, Kátia

Schweickardt, o reitor da Ufam, Sylvio Puga e o coordenador de projetos do Instituto IAS, Adelmo Eloy. Nos dias 17 e 18 de abril acontecem as primeiras formações dos 77 professores que vão atuar no projeto.

As unidades de ensino que foram selecionadas fazem parte Projeto do Clube de Programação e Robótica (Procurumim), que tem o objetivo incentivar o uso de Linguagem de Programação e Robótica Educacional nas escolas públicas municipais de Manaus.

A secretária Kátia Schweickardt, novamente ressaltou a importância para a rede dessas parcerias, lembrando os importantes resultados já obtidos com outras iniciativas. Ela lembrou também que a Semed tem buscado desenvolver iniciativas que envolvam sempre o uso de tecnologias na educação básica.

“Um das nossas grandes frentes tem sido a das inovações educacionais. Já temos uma parceria com a Telefônica Vivo, e agora firmamos mais essa com o IAS. E nessa frente envolvemos a Ufam e agregamos ainda mais valor”.

O reitor da Ufam, Sylvio Puga, destacou que a universidade sempre busca estar inserida em projetos que auxiliem a melhoria do ensino, seja ele básico ou superior. “A Ufam tem vários projetos desenvolvidos com a Semed. Esse que estamos assinando hoje é mais um, que busca que os alunos da rede desenvolvam suas competências e habilidades, usando o que há de mais avançado no mundo tecnológico”, disse.

O projeto

O projeto de Letramento e Programação se baseia no desenvolvimento de competências para o desenvolvimento integral do estudante; no trabalho em rede com parcerias para construção coletiva das propostas; produção de conhecimento sobre melhores práticas, estratégias de uso da programação e a relação com o desenvolvimento dos alunos e formação de educadores alinhados com os conceitos de letramento em programação.

A Semed vai disponibilizar o espaço físico e professores, além de assessoramento. A secretaria fará o acompanhamento das atividades em uma sala virtual nas escolas, pela equipe da Gerência de Tecnologia Educacional (GTE).

A Ufam será responsável por ministrar oficinas, formações e suporte às escolas. Já o IAS vai promover o projeto com acompanhamento financeiro, eventos, intercambio para os professores em outras cidades e universidades.

Segundo o coordenador do IAS, Adelmo Eloy, o projeto pretende modificar a percepção dos educadores sobre o uso de tecnologias e permitir uma nova forma de interação.

“A importância do projeto é realmente de desmistificar alguns medos dos professores em relação à tecnologia, por isso, apoiamos muito no uso desses instrumentos de forma significativa e criativa pelos professores e alunos. É importante que eles consigam trabalhar outros conteúdos de outras áreas, utilizando esses recursos digitais” frisou.