107 anos do Boi Caprichoso é celebrado em live no Teatro Amazonas

Foto Alexandre Vieira

O Boi Caprichoso, do Festival Folclórico de Parintins, no Amazonas, completa neste dia 20 de outubro 107 anos de fundação e seu aniversário será celebrado com um espetáculo apresentado direto do palco do Teatro do Amazonas, em Manaus, transmitido ao vivo pelo canal oficial do bumbá no Youtube. A programação inicia às 20h.

O presidente do Caprichoso, Jender Lobato, explica que a live não será realizada em Parintins em cumprimento ao decreto do toque de recolher, que começa às 20 horas.

“Penso que o nosso momento é de contribuir com as autoridades de saúde e não de descumprimento das leis”, justifica. Para não deixar a data passar em branco, Jender Lobato solicitou da Secretaria de Estado de Cultura (SEC) a liberação do Teatro Amazonas.

“No Teatro Amazonas vamos ter nossos itens oficiais e muitas novidades. Será imperdível a comemoração dos 107 anos de história gloriosa do nosso boi”, anuncia o dirigente azulado. 

O espetáculo no palco do “Teatro dos sonhos” vai contar um pouco da história ao longo de mais de um século. A trajetória será transmitida na live por meio das toadas representativas dessa biografia.

Foto: Alexandre Vieira

“Esse repertório foi pensado tentando aproximar o coração da galera azul e branca a todo o sentimento, a toda memória e a todo o conjunto de sentimentos que essas toadas geraram na época que foram produzidas, na época que elas foram tocadas e se mantém até os dias atuais”, explica o diretor do espetáculo e conselheiro de arte Márcio Brás. 

O espetáculo cumprirá todas as medidas de proteção ao novo Coronavírus. Márcio revela que serão vários blocos temáticos com uma dinâmica de apresentação a partir dos arranjos que estão sendo preparados pelos maestros. “Teremos a presença da marujada, itens oficiais, muitas surpresas. A galera azul e branca vai ficar muito feliz com o que vai ser apresentado”, assegura.

Fundado em 1913 por Roque Cid, o bumbá Caprichoso atravessou o século construindo uma história de conquistas. A agremiação reafirmou através do tempo, suas raízes nordestina, afro indígena e amazônica

. Para o presidente do Conselho de Arte, Ericky Nakanome, o Caprichoso tem uma importância muito grande para Parintins e para o Amazonas. “São 107 anos de cultura, 107 anos de arte, 107 anos de boi-bumbá Caprichoso. Esse folguedo deu visibilidade a uma cidade que, geograficamente, está distante das grandes metrópoles, por isso sofre consequências de um isolamento e boi Caprichoso traz esse manifesto por meio de sua arte fazendo com que a cidade ganhe notoriedade política, social e um grande destaque se comparado aos outros municípios”.     

*Com informações da assessoria