17º Seminário Interdisciplinar de Pesquisa da Ufam recebe 200 projetos de escolas estaduais

Nessa segunda-feira (26), professores, gestores, pedagogos e alunos da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc), realizaram a apresentação de 200 projetos durante o primeiro dia do 17º Seminário Interdisciplinar de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação (Seinpe), de forma integrada com o 1º Encontro Pan-Amazônico de Educação (Epaed), promovido pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), que inclui certificação validada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Com temática específica reunindo um conjunto de docentes e discentes em cada ano, a coordenação do Seinpe teve a iniciativa de debater sobre a Pan-Amazônica. As exposições dos projetos aconteceram no hall da Faculdade de Educação (Faced) da Ufam.

“A geografia e cultura nos une com nossos vizinhos venezuelanos, peruanos, equatorianos, colombianos, buscando entender como a ciência constitui nesse espaço. E para os professores da educação básica a ideia é fortalecer a presença dos professores da rede pública, porque não dá para fazer pesquisa distanciado da escola”, comenta a coordenadora do evento, dra. Fabiane Garcia.

Nas mais de 750 inscrições no seminário deste ano, 200 são projetos desenvolvidos nas escolas estaduais. As apresentações ocorreram de duas formas: com comunicação oral nas salas da Faced e através de banner onde cada escola produziu seu próprio material para a exposição.

“O objetivo do nosso projeto foi analisar os dados mensais dos anos de ocorrência do El Niño e sua influência para as pessoas”, afirma o aluno Marcos Vinícius, 15, do 2º ano do Ensino Médio da Escola Estadual de Tempo Integral Irmã Gabrielle Cogels, no Puraquequara, zona leste. Para o professor de Geografia, Gabriel Sousa, os projetos trazem um diferencial para a comunidade. “Nós estudamos variabilidade da precipitação pluvial, que influencia no dia a dia da população da cidade de Manaus, tanto na área urbana quanto na rural, atingindo dois milhões de pessoas”, disse.

A Escola Estadual de Tempo Integral Professora Lecita Fonseca Ramos apresentou 12 projetos no evento, e dentre eles o da pedagoga da escola, Vanessa Lima de Almeida, que falou sobre o uso das ferramentas tecnológicas colaborativas como ferramenta didático-pedagógico e melhoria das comunicações no contexto administrativo escolar.

“O uso das ferramentas torna a aprendizagem mais dinâmica e facilita o trabalho do professor. Nós vemos como uma oportunidade de popularizar as ferramentas, que é possível tornar as escolas públicas um espaço de aprendizado tecnológico, e esse projeto está acontecendo no Lecita”, explica a professora Vanessa.

Além do espaço para projetos elaborados nas escolas de Ensino Médio, esse ano teve a participação da apresentação do ensino nos anos iniciais. “Nós na escola dividimos os eixos temático da matemática e trabalhamos bimestralmente com as crianças do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, utilizando material lúdico, tornando mais atrativos e prazerosos aos alunos”, enfatiza a professora Nilce Lamego, da Escola Estadual Menino Jesus de Praga.

As vagas foram disponibilizadas por meio da Gerência de Elaboração de Projetos e Acompanhamento da Qualidade da Formação (Geaq), que faz parte do Centro de Formação Profissional Pe. José Anchieta (Cepan) da Seduc.

Evento e parceria

A 17ª edição do Seinpe e também do 1º Epaed ocorrem até o dia 28 de março e buscam se consolidar como parte do calendário anual das grandes discussões regionais e nacionais do campo educativo. E conta com o apoio da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Secretaria de Estado de Cultura do Amazonas (Sec), Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE), Secretaria Municipal de Educação (Semed), Faculdade de Educação Faced/Ufam.