Anúncio

3ª etapa da Copa Amazonas Ciclismo de Estrada aconteceu nesse domingo (10)

Foto: Tácio Melo

A 3ª etapa da Copa Amazonas Ciclismo de Estrada vai começar, e, desta vez, a prova foi realizada de contra-relógio individual. O evento acontece nesse domingo (10), com largada na avenida do Futuro, bairro Tarumã, zona oeste de Manaus.

Organizado pela Federação de Ciclismo Amazonense (Feciclam), a competição conta com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) e servirá como seletiva para a Copa Norte/Nordeste 2018, a ser realizada no mês de agosto, em Palmas – TO.

De acordo com o presidente da Feciclam, Juliano Macanoni, o evento é aberto ao público e selecionará os melhores atletas para compor a seleção amazonense da modalidade. Ele falou que o esporte tem crescido no Estado.

“Tivemos uma grande procura de atletas para participação no evento e estamos buscando fomentar a categoria de base, tendo em vista que eles é quem irão renovar o ciclismo amazonense. Atualmente, estamos fazendo várias provas ao longo do ano, então acredito que esse é um dos motivos para o crescimento do interesse pelo esporte. Nesta competição, os atletas largam sozinhos e precisam fazer o melhor tempo possível, tendo em vista a prova ser ‘contra-relógio’”, destacou.

Macanoni explicou ainda que três etapas devem compor uma Copa. “A Feciclam já realizou provas de Circuito e Resistência, restando apenas a Contra-relógio. O percurso a ser feito terá 3 km e 700 metros, em um tiro único, ou seja, uma volta só. Nesta prova, os atletas chegam a alcançar até 50 km/h”, disse.

Premiação – Os campeões da competição irão receber medalhas de participação no evento. Para o melhor tempo geral entre todos os competidores, haverá ainda uma premiação em dinheiro, no valor de R$ 200.

Esporte e saúde – Para o secretário da Sejel, Manoel Almeida, o ciclismo é um esporte que tem muito a crescer no Estado. “É grande o número de praticantes da modalidade no Amazonas. Além de ser uma prática saudável, que desenvolve a resistência do atleta, o ciclismo é também uma atividade de inclusão social, que permite a interação para pessoas de todas as idades”, afirmou.