8° Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico anuncia vencedores no Amazonas

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) realizou, nessa quarta-feira (20), a solenidade de entrega do 8˚ Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico na sede da Samsung Ocean Center. A premiação visa reconhecer e valorizar trabalhos jornalísticos voltados à divulgação e popularização da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) no Amazonas.

Todos os indicados concorreram na modalidade Comunicação Midiática – nível profissional. Os vencedores foram Adrianne Diniz (“Voluntários ledores”), categoria Audiovisual – Reportagem ou Videoreportagem; Ione Moreno (“As mil facetas do tucumã”), categoria Fotojornalismo; Leandro Tapajós (“Internacionalização no ensino no AM impulsiona pesquisa na Amazônia”), categoria Internet; e na categoria Impresso Jornal/Revista, Hellen Miranda (“Parques de ideias – pensamentos ‘fora da caixa’”).

Além das premiações, foram concedidas as menções honrosas “Jornalista, Amigo da Ciência – Impresso/Revista” para Evaldo Ferreira; “Jornalista, Amigo da Ciência – TV” para Mara Campelo e “Veículo de Comunicação Midiática” para o Portal Em Tempo.

Em seu discurso, o diretor-presidente da Fapeam, Edson Barcelos, frisou que a Ciência é financiada pela sociedade e, portanto, é preciso prestar contas dos recursos alocados para este fim. Neste sentido, o prêmio é de vital importância no processo de desenvolvimento da cultura da popularização de CT&I no Estado na medida em que os veículos de comunicação têm esse papel primordial de contribuir para divulgar as ações na área e ao mesmo tempo, sensibilizar a sociedade para que compreenda a importância da Ciência, tornando a linguagem científica acessível para a população.

Barcelos destacou ainda a contribuição da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado, nesses 15 anos de existência, para o avanço da CT&I no Amazonas e no Brasil. Segundo ele, a Fapeam está entre as três FAPs (Fundações de Amparo à Pesquisa) mais importantes do País tanto pela vanguarda das ações executadas quanto pelo volume de recursos aplicados – graças ao trabalho de todos os dirigentes que passaram e de sua equipe profissional. “A Fapeam está dando continuidade às suas ações, por meio do lançamento de editais, voltados ao financiamento de pesquisas científicas e de projetos inovadores, bem como à formação de capital intelectual com o objetivo principal de perpetuar a Ciência no Estado a fim de contribuir para o desenvolvimento do Amazonas”, ressaltou.

De acordo com a vencedora Ione Moreno, que concorreu pela quarta vez, são poucos os prêmios de Comunicação que contemplam a categoria Fotojornalismo, sendo de grande importância por valorizar os profissionais que atuam nessa área específica. “Sinto-me privilegiada e super feliz por essa conquista”, afirmou. Por seu lado, a jornalista Hellen Miranda, vencedora na categoria Impresso Jornal/Revista, participou do prêmio pela primeira vez e disse que ficou muito feliz com o resultado e por contribuir com a divulgação da CT&I no Estado.

Os candidatos indicados ao prêmio foram selecionados por Comissão Julgadora composta por representantes das seguintes entidades: Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas (SJP/AM), Associação Brasileira de Editores Científicos (Abec) e Fapeam.

O Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico teve sua primeira edição no ano de 2010. Na ocasião, profissionais e estudantes concorreram em quatro categorias (Internet, Rádio, TV e Impresso). Ao longo dos anos, o Prêmio passou por mudanças, com a adoção de modalidades e suas respectivas divisões por categorias. Pioneiro no País, o Prêmio marcou definitivamente uma nova fase no Jornalismo Científico do Amazonas visando à popularização da Ciência no Estado.

Com informações da assessoria