“A Bíblia fala em arma”, diz Bolsonaro sobre crítica de arcebispo de Aparecida

O presidente disse que não ouviu nenhuma crítica de Dom Orlando Brandes e citou trecho bíblico fora de contexto

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), afirmou nesta terça-feira (12/10) que não ouviu a fala do arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, contra o uso de armas. “Pelo que eu me lembre, ele não falou nada lá dentro. Só se eu comi mosca”, disse.

Mais cedo, durante seu sermão na missa pelo Dia de Nossa Senhora Aparecida, Brandes afirmou: “Para ser pátria amada, não pode ser pátria armada”.

Em entrevista à Jovem Pan, Bolsonaro foi questionado sobre se a declaração teria sido uma indireta. Ele esteve na basílica. No entanto, o presidente minimizou a fala e citou um trecho bíblico para defender o armamento.

“Eu quero citar uma passagem bíblica aqui: ‘Lucas 22:36 – O que não tem espada, venda a sua capa e compre uma’. Então, a bíblia fala em arma. Essa passagem tem a ver com traições, quando Judas traiu Jesus. Tem arma na Bíblia”, falou.

O presidente, que foi recebido com um misto de vaias e gritos de apoiadores em Aparecida, afirmou ainda que “respeita a opinião” de dom Orlando, mas que discorda que armas representem violência. “O estado mais armado do Brasil, proporcionalmente, é Santa Catarina e é o menos violento”.