A culpa é minha! Assume governador em Benjamin Constant (ouvir áudio)

Melo BenjaminEm discurso feito no município de Benjamin Constant, no mês de outubro, o governador do Estado, professor José Melo (PROS), decidiu fazer confissão de culpa por obras não realizadas ou paradas, mas que foram anunciadas desde que assumiu o Governo em 2014, e que se transformaram em promessas de campanha, promessas essas até hoje não cumpridas.

Entres essas obras as mais reclamadas pela população do município são: a recuperação do sistema viário da cidade, a reforma do ginásio João Português, a quem Melo chamou de “velho e querido amigo”, a conclusão das obras da orla fluvial da cidade e a construção da escola de Tempo Integral. “Eu assumo diante do povo de Benjmin Constant, a responsabilidade de tudo que está acontecendo nessa cidade. Se essa cidade está esburacada, a culpa é minha. Se a estrada de Benjamin Constant a Atalaia (do Norte) está esburacada, a culpa é minha. Se o ginásio João Português, meu velho e querido amigo, não está ainda reformado, a culpa é minha… E por aí foi o governador desfiando um verdadeiro rosário de culpa.

“A responsabilidade da concretagem do asfalto dessa cidade, dessas comunidades que eu falei, da orla aqui do município, do centro de convivência, do ginásio que leva o nome do João Português, é minha responsabilidade. Se tiverem que culpar alguém, culpem o professor José Melo, o governador do Amazonas, que está aqui diante de vocês dizendo que a culpa é minha. A culpa é minha porque eu não soube escolher de forma correta a empresa pra fazer as obras”, confessou o governador.

E já que o governador decidiu ter um rompante de sinceridade pública, bem que dava pra dizer que a empresa da qual ele fala, é a velha e conhecida, desde os tempos de Omar Aziz governador (hoje senador),KPK Construções Ltda, que fechou em pleno ano eleitoral um contrato com o Governo de mais de R$ 36 milhões para obras de infraestrutura em Benjamin Constant e que recebeu mais de R$ 2,6 milhões por obras que o próprio professor Melo confirma que não foram feitas – informações do site Transparência do Governo. E bem que ele poderia contar ainda durante sua confissão de culpa – mas aí já era querer demais, né gente? – que a KPK está nas relação das empresas doadoras de sua campanha à reeleição com o valor de R$ 400 mil – informação do site do Tribunal Superior Eleitoral.

E se aproveitando da “mea culpa” – minha máxima culpa – feita pelo governador, a prefeita de Benjamin Constant, Iracema Maia, tirou seu nome da “peia” e colocou a gravação do discurso do governador em tudo que é rádio do município, no mês de novembro, já pensando que em ano eleitoral não vai dar pra ganhar voto arrumando desculpa por uma cidade que está de dar dó. (Any Margareth)