A humilhação imposta por Bolsonaro ao povo do Amazonas

Numa semana em que o presidente Jair Messias Bolsonaro conseguiu num intervalo de pouco mais de dois dias ofender, mulheres, os nordestinos, governadores eleitos, o diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), cineastas, um general, uma jornalista e etc,etc, etc…não restou sequer aos amazonenses estar incluídos no roll das sandices e insultos do presidente mais desequilibrado da história do Brasil – quem sabe até do mundo!

Nesta quinta-feira estaremos sendo tratados pior do que os nordestinos a quem Messias Bolsonaro nominou genericamente de “paraíbas”. Para o nosso povo, Bolsonaro reservou a mais completa humilhação de transformar seu ministro da Economia, Paulo Guedes, em presidente do Conselho de Administração da Suframa (CAS), o mesmo ministro que trata a Zona Franca de Manaus como um modelo que traz prejuízo para o Brasil e, consequentemente, o Amazonas como um problema para a Nação.

E Bolsonaro ainda se dá ao desplante de vir ao Amazonas “empossar” o cara que nos odeia no cargo de presidente do CAS na primeira reunião do ano, após meses com mais de cem projetos industriais emperrados no conselho.

É como se no exercício diário de espalhar ódio, o presidente Messias Bolsonaro, sequer se desse o trabalho de nos xingar ou tirar brincadeiras infames, como faz diariamente contra tudo e contra todos. Sem sequer dizer uma palavra, Bolsonaro vem ao Amazonas acompanhando o ministro como a dizer que somos obrigados a engolir nosso principal detrator e ponto final. E ainda temos que fazer festa pra Paulo Guedes e, como se fossemos micos de circo, bater palma pra quem nos “chicoteia”.