A minha mais nova mania em tempos de Messias Bolsonaro

De uns tempos pra cá, entre tantas manias – não chegam a ser Transtornos Obsessivos Compulsivos (TOCs) porque não atrapalham a minha vida -, tem mais uma que adquiri e que surge instantaneamente ao ver o presidente Messias Bolsonaro tendo os costumeiros bate-papo com seu povo do cercadinho ou fazendo mais uma de suas lives, ou dando entrevistas – se é que a gente pode chamar de entrevistas – à imprensa.

É só ver o Messias Bolsonaro em uma de suas aparições públicas que automaticamente resmungo: “Vai trabalhar seu &*§#@! Gostaria de saber o que adianta pro Brasil esse mimimi do presidente Messias de se dizer perseguido e de que a culpa de tudo de ruim que está acontecendo no Brasil é culpa dos outros, nunca de sua incompetência e falta de trato político.

Messias Bolsonaro cria “guerras” quase que diariamente e gera uma crise política que impacta a economia. Como explicam os próprios economistas, “a política exerce uma influência direta em fatores como taxas de juros, inflação e interfere na movimentação da Bolsa de Valores”.

Pra gente que por desconhecimento ou por mau-caratismo prega que as crises políticas geradas por Messias Bolsonaro não estando trazendo o caos econômico ao país, bom lembrar que “o aumento da taxa de juros, por exemplo, diminui a circulação de moeda na economia, investimentos deixam de ser feitos, empregos deixam de ser criados,  O aumento dos juros diminui a circulação de moeda na economia, a oferta de produtos necessários à população diminui e isso pode gerar ainda mais inflação”, diz Jean Carbonera, diretor presidente da Fintech ZurichBank S.A. e CEO do AgroVantagen.

E enquanto Messias Bolsonaro prega o caos político e institucional, o Brasil vai ladeira à baixo, com um litro de gasolina a quase sete reais, a inflação galopante, mais de 14 milhões de desempregados, quase 20 milhões de brasileiros passando fome, dólar alto, real desvalorizado…

Mas o presidente Messias Bolsonaro não se cala e nem para de criar guerra, mantendo ocupada e à disposição de segui-lo uma parcela do povo brasileiro que, infelizmente, é movida a ódio e acredita piamente em Bolsonaro e nas suas teorias da conspiração.

E quanto a mim, só queria poder falar, em alto e bom som, bem no ouvido de Messias Bolsonaro: “Vá trabalhar seu &%$#@!”