A segurança dos shoppings de Manaus que arrasta mulher, mas não barra ex-ministro

Ministro Pazuello e segurança agredindo mulher no shopping

Foto: Reprodução

Para minha revolta, eu que sou filha de mestre de obras com uma doméstica, enfrentei tempos quando bastava alguém dizer a frase “você sabe com quem está falando?” pra que todos em volta, principalmente os mais pobres, metessem o rabo entre as pernas e se comportassem de forma subserviente – com raras exceções de quem mantém a coluna ereta, a cabeça em pé e só se curva se for pra Deus. Nos últimos dias, senti que essa estratégia da humilhação não só parece que não terminou como está cada vez mais forte.

O que tem acontecido nacionalmente, onde gentileza é frescura, delicadeza é viadagem e reclamações sobre preconceitos e desrespeito aos direitos humanos é mi mi mi, pelo visto se proliferou pelo Brasil inteiro. E, pelo jeito, essa é a abordagem da segurança nos shoppings de Manaus.

No shopping Sumaúma, um segurança arrasta pra fora do centro comercial uma mulher que estava pedindo esmolas. Já no shopping Manauara, a segurança deixa o ex-ministro da Saúde do governo de Messias Bolsonaro, Eduardo Pazuello, entrar sem máscara e ficar passeando pelo shopping em toTAL desrespeito às leis estaduais de combate a pandemia e afronta aos cidadãos do Amazonas.

No primeiro caso, o da pedinte no Sumaúma, apareceu um valentão como tantos outros que se proliferam nesse país pra fazer cumprir as normas de não incomodar os frequentadores do shopping pedindo dinheiro, mas no caso do ex-ministro no Manauara, num apareceu um cabra de coragem pra peitar o general que descumpriu a norma obrigatória do uso da máscara.

Quem sabe ao ser parado na porta do shopping por não estar de máscara, o ex-ministro Pazuello deve ter usado a mesma frase: Você sabe com quem está falando? E, infelizmente, não apareceu ninguém que mantivesse a coluna ereta, a cabeça erguida e não se curvasse a arrogância e ao desrespeito do general com os cidadãos do Amazonas.