Abertura do Jeas em Borba reúne mais de 700 atletas de cinco municípios do Amazonas

Mais de 700 atletas participaram na noite desta sexta-feira (20) da abertura da 41ª edição dos Jogos Escolares do Amazonas (Jeas), ocorrido na Escola de Tempo Integral Balbina Mestrinho GM3, no município de Borba, distante 208 quilômetros de Manaus.

Compareceram ao evento as delegações de Autazes, com 60 integrantes, Humaitá, com 74 integrantes, Manicoré, com 120 integrantes, Nova Olinda do Norte, com 180 integrantes, Novo Aripuanã, com 110 integrantes e Borba, que detinha 172 integrantes, além de atletas da zona rural do município, como os Distritos de Axini e Canumã, ambos com 24 integrantes, cada.

Após o juramento dos atletas, que deu início à abertura da competição no município, o secretário da Sejel, Manoel Almeida, desejou uma boa competição a todos e falou sobre a importância da prática esportiva na vida de cada atleta. “Tenho certeza que os jogos serão inesquecíveis e acredito que um evento tradicional como o Jeas virá principalmente para desenvolver o município como um todo, de modo que a juventude, o esporte e o lazer não sejam esquecidos, mas, pelo contrário, sejam alicerce para a renovação e transformação na vida de cada atleta participante desta competição”, destacou.

Para o prefeito de Borba, Simão Peixoto, o Jeas é um evento magnífico e contribui de forma significativa para o engrandecimento cultural, esportivo e social da comunidade. “O nosso futuro depende de nossas escolhas, então cabe a nós decidirmos sobre aquilo que queremos levar para nossa vida. Borba foi preparada para receber o Jeas e temos orgulho de sediarmos essa competição tão importante para nossas crianças e jovens. Lutamos por nosso espaço e está na hora de mostrarmos nosso potencial”, afirmou.

O evento contou ainda com as palavras do pastor Karley que fez pedidos de paz, união e espírito esportivo ao longo de toda a competição. Em seguida, uma apresentação cultural encerrou a noite, com grupos de dança do município.

Hino Nacional – Um dos momentos mais emocionantes da noite foi a execução do Hino Nacional brasileiro, cantado por Dilma Lopes, de 28 anos, aluna de educação especial da Escola Aprígio Batista, da comunidade do Canumã. Para Dilma, que possui deficiência visual e entoou o hino enquanto tocava violão e, além disso, cantou o louvor “Conquistando o Impossível”, essa é uma das melhores experiências que já teve em sua vida.

“Fiquei muito feliz, pois essa é uma oportunidade única, não apenas pra mim, mas para todos os jovens que vieram competir. Só de podermos chegar até aqui já é uma vitória, mas tenho certeza que venceremos cada vez mais batalhas, pois nossa equipe é bastante unida e estamos determinados a mostrar o nosso potencial. Agradeço pela oportunidade de cantar o Hino Nacional e louvar a Deus ao som de tantas vozes que estiverem presentes hoje nesta abertura. Isso é Jeas”, afirmou.

FOTOS: MAURO NETO/SEJEL