Abrigo para receber venezuelanos acampados na rodoviária ficará pronto em um mês


Um novo abrigo para os indígenas que atualmente estão no entorno do terminal rodoviário de Manaus e em espaços que não têm condições ideais deve ficar pronto em um mês. A informação foi dada pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), durante encontro, nessa sexta-feira (11), com outras secretarias estaduais para apresentar propostas de uma ação integrada.

“Os índios e não-índios precisam do nosso apoio e já conseguimos avanços. Temos o imóvel cedido pela Seduc, onde vamos construir o abrigo para efetivamente receber os indígenas com o tratamento internacional que eles merecem e respeito à dignidade da pessoa humana, que é um dos princípios-base da democracia brasileira”, afirmou o titular da Secretaria Adjunta de Direitos (Secadj), que faz parte do quadro da Sejusc, João Batista.

Além da Sejusc, participaram do encontro representantes da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) e Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc). Os órgãos firmaram compromissos a fim de contribuir para um tratamento internacional adequado para os refugiados.

O titular da Semasc, Dante Souza, considerou o encontro um avanço do diálogo entre diferentes secretarias estaduais e órgãos municipais. “Depois dessa reunião, vamos começar a dar passos interessantes e importantes para que nós possamos atender melhor os indígenas venezuelanos em situação de vulnerabilidade”, disse Souza. “Hoje, nós temos pessoas nas proximidades da rodoviária, crianças na chuva, e eu acredito que iremos progredir em relação à situação em que eles vivem. Esse progresso acontecerá em breve”.

O plano de ação de cada secretaria será apresentado nos próximos dias, após a realização de uma visita técnica nos espaços que abrigam os refugiados.

Com informações da assessoria.