Ações da “SOS Amazônia” são destaque em jornal internacional

Foto: Mário Oliveira / Semcom

A importância das ações que incentivaram a criação da campanha “SOS Amazônia”, encabeçada pelo prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto (PSDB), ganharam destaque no jornal português ‘O Público’ nessa terça-feira (28).

O jornal se referiu à atitude do prefeito, que usou da experiência como diplomata e enviou cartas e material em vídeo, às embaixadas de países ricos do G-20, solicitando que ajudassem o Amazonas a enfrentar os efeitos da pandemia, que naquele momento colocavam a saúde do Estado em colapso.

A campanha foi criada no período mais crítico da pandemia do novo coronavírus e ganhou o mundo com a participação da ativista sueca Greta Thunberg, que recentemente venceu o prêmio Gulbenkian para a Humanidade e recebeu €$ 1 mi, dos quais €$ 1oo mil foram destinados à campanha para ajudar os povos tradicionais de Amazônia e etnias indígenas afetadas pela Covid-19.

Virgílio considerou que o papel da Greta Thunberg foi fundamental para sensibilizar as lideranças mundiais. Reconhecido como um dos maiores defensores da Amazônia no Brasil, o prefeito agradeceu o empenho de todos os envolvidos na campanha, principalmente aos jovens ativistas e aos governos que enviaram ajuda.

“Nunca tive dúvida de que estamos na região mais estratégica do mundo, apesar dessa desastrosa política ambiental que vivenciamos. Toda a movimentação alcançada pela campanha global em prol da Amazônia serviu para alertamos sobre os perigos que corre a floresta e seus povos tradicionais e para conseguir ajuda de diversos países e do próprio Friday for Future (FFF) no Amazonas”, destacou o prefeito Arthur Neto.

Um dos ativistas do FFF, o jovem Abel Rodrigues, destacou à reportagem do jornal “O Público” a importância do ato do prefeito Arthur Neto e explicou como a campanha vem ajudando povos indígenas. Ele enfatizou que entre as ações de destaque está a distribuição de cestas básicas para comunidades indígenas no entorno de Manaus e no interior do Amazonas, montadas de acordo com a dieta de cada comunidade “respeitando a cultura e a tradição de cada povo”, disse.

Além de Greta, o governo da França  também atendeu ao apelo da “SOS Amazônia”. com o envio de €$ 500 mil para ações de saúde e de assistência social aqui na capital.

(*) Informações da assessoria