Acusado de matar Miss Manicoré tem prisão temporária convertida em preventiva


A juíza de direito da Central de Inquéritos da Comarca de Manaus, Priscila Maia Barreto, decretou nesta quinta-feira (21), a prisão preventiva de Rafael Fernandes Rodrigues, acusado de  matar a Miss Manicoré, Kimberly Karen Mota de Oliveira, na madrugada do dia 11 de maio, em Manaus. Ela foi encontrada morta no apartamento do ex-namorado com três perfurações de faca, sendo duas no pescoço e uma no tórax.

Rafael já tinha sido preso, temporariamente, por um período de 30 dias. Diante da confirmação da autoria do crime, a Polícia Civil do Amazonas pediu a conversão da prisão temporária em preventiva.

Entenda o caso

Rafael Fernandes Rodrigues foi preso no dia 15 de maio, em Pacaraima (RR), após pedido de prisão temporária apresentado pela Polícia Civil do Amazonas.

O delegado  Paulo Martins afirmou que durante o trajeto para a cidade de Manaus, Rafael confessou a autoria do crime e que após o delito ficou bastante atordoado e não sabia para onde fugir. “Assim que ele acabou de cometer o homicídio, ele ligou pro pai dele. Seu pai o orientou a se entregar e ele resolveu fugir”, disse o delegado Paulo Martins.