Adail está no Fantástico. Denuncia: Pedofilia

O prefeito de Coari, Adail Pinheiro, volta a estar na mídia nacional, neste domingo (19). A chamada da matéria foi veiculada, neste sábado (18), durante o Jornal Nacional, da rede Globo de Televisão, e estará no ar no Fantástico. A matéria põe Adail Pinheiro como chefe de uma rede de exploração sexual de crianças e adolescentes e traz antigas e novas denúncias da prática desse crime por parte do prefeito e de seu grupo político. Na chamada do Fantástico diz que o telespectador vai saber onde fica “o centro da pedofilia no Brasil” e “qual o político que está por trás de tudo isso”.

Desejando

E a turma do Radar pode até estar desejando o impossível, mas como desejar não faz mal a ninguém, bem que poderia sair na reportagem quem são os responsáveis por anos de impunidade no caso de Adail Pinheiro, por que os processos contra ele se arrastam na Justiça, sem qualquer decisão, seja qual for. E, qual a razão para que todos os processos contra Adail Pinheiro tenham sido remetidos para a 1° Instância, apenas para uma juíza, em Coari, e estejam todos parados, sem tramitação – essas informações foram captadas recentemente pelo Radar e estão sendo devidamente apuradas antes da matéria ser publicada.

Justiça “amiga”

Já os integrantes da CPI d Câmara Federal que investiga a exploração sexual de crianças e adolescentes no país , assim como o Radar já publicou, estão decididos em pedir que todos os processos por pedofilia contra o prefeito Adail Pinheiro passem para o âmbito federal. Para eles, a apuração no Amazonas está contaminada por laços familiares e de amizade, que unem acusado (Adail) e autoridades responsáveis pela investigação. Essa foi de dar vergonha, não é mesmo?

Presos e Cassados

E o Radar trará numa matéria que está quase pronta pra sair do forno, a dança das cadeiras no município de Coari, ou seja as mudanças que Adail Pinheiro está fazendo em seu secretariado onde fica visível que paulatinamente ele está trazendo de volta a ativa aqueles velhos companheiros de administrações passadas, uns que foram presos e outros que foram cassados. Secretariado de peso!