Adail Filho pede ajuda para Coari e denuncia uso de milícia nas eleições (ver vídeo)

Foto: Reprodução

O ex-prefeito Adail Filho (Progressistas) de Coari (363 km de distância de Manaus) repudiou os ataques contra um líder jovem LGBT do partido, que foi baleado nas costas após participar de um comício do candidato Keitton Pinheiro. Adail pediu apoio da Força Nacional e denunciou a existência de uma milícia no município.

“O que está acontecendo em Coari é criminoso. Acabamos de ter uma jovem liderança baleada. Não foi assalto, foi um atentado. Quero pedir ajuda da Força Nacional, do Exército, da Polícia Federal, que seja, pois o que está acontecendo em Coari, já passou dos limites. Policiais já foram afastados por não terem impedido a depredação da minha casa, por se submeterem ao uso político da tropa.”, disse Adail.

O ex-prefeito também denunciou o uso político da Polícia Militar do Amazonas, que acompanha em peso as caravanas e comícios do candidato aliado do governador Wilson Lima (PSC), Robson Tiradentes Júnior.

“Enquanto não temos policiamento nas nossas manifestações, na do candidato do governador tem todo um aparato. Governador esse sangue está em suas mãos. Estou denunciando a presença de uma milícia em Coari que está sendo usada contra os nossos apoiadores”

Vale lembrar que o candidato a vice-prefeito na chapa de Robson, é o ex-comandante geral da PMAM, coronel Aytron Ferreira Norte.

Assista ao apelo de Adail: