Adolescente conta como esportista britânica foi morta e corpo jogado no rio

O delegado-geral da Polícia Civil do Amazonas, Frederico Mendes, informou nesta terça-feira (19), que um adolescente de 17 anos foi apreendido no município de Codajás (240km distante de Manaus), suspeito de envolvimento no latrocínio da esportista britânica Emma Kelty, 43. Ele disse ainda que outros seis indivíduos, suspeitos de participação no crime, foram identificados pela polícia e estão sendo procurados.

Conforme delegado-geral adjunto, Ivo Martins, o adolescente relatou, em Termo de Declaração, que a britânica estava acampando na Ilha do Boieiro, localizada em frente à Comunidade Lauro Sodré, no município de Coari, quando foi abordada por dois infratores. Em seguida, outros cinco indivíduos chegaram ao local, entre eles o adolescente. A mulher teve dinheiro e pertences roubados pelo grupo.

O adolescente informou, ainda, que a britânica foi atingida por dois tiros de espingarda calibre 20, com o cano serrado, e depois os outros suspeitos jogaram o corpo da mulher no Rio Solimões. Os sete homens tentaram vender os objetos roubados da vítima, dentre eles dois aparelhos celulares, um tablet e uma câmera GoPro, em comunidades dos municípios de Codajás e Coari.

De acordo com o delegado, os seis indivíduos já foram identificados e tiveram os mandados de prisão e de busca e apreensão representados à Justiça da Comarca de Coari. Moradores da Comunidade Lauro Sodré relataram que viram a britânica Emma Kelty, ainda com vida, passar em um caiaque em frente à comunidade. As testemunhas foram ouvidas pelos policiais civis.

A Marinha do Brasil e o Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas continuam as buscas para tentar localizar o corpo da esportista. Os dois órgãos refizeram o trajeto percorrido por Emma Kelty nas proximidades de onde o adolescente apontou que o grupo teria jogado o corpo da vítima.