Adolescentes do Dagmar Feitosa vão aprender que “Ler dá onda”

O projeto “Ler dá onda”, desenvolvido pela professora Vânia Maria da Silva Araújo, da Escola Estadual Josefina de Mello, pretende ensinar aos menores infratores que são internos do Centro Socioeducativo Dagmar Feitosa, que a leitura estimula a imaginação e traz o aprendizado. A implantação desse projeto pela Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) faz parte das comemorações pelos 27 anos do Estatuto da Criança e do adolescente (ECA).

“A ideia é que a leitura seja prazerosa para eles. Queremos que reconheçam, na literatura, um fator de mudança de vida e de comportamento para que ao saírem do sistema tenham oportunidades por meio do conhecimento e da aprendizagem que obtiveram no centro”, explicou a secretária executiva da Sejusc, Socorro Cavalcante.

O projeto de leitura faz parte da Metodologia Teens ao Máximo e está no leque de trabalhos que estão sendo feitos pelos professores que atuam no Dagmar Feitosa para atender às expectativas do projeto da Defensoria Pública, “Ensina-me a sonhar”, em parceria com a Sejusc, explica a professora Vânia Maria Araújo.

“Nós, professores, tínhamos a responsabilidade de aproveitar tudo o que estava sendo feito na sala de aula para culminar na avaliação e no progresso dos alunos do ponto de vista comportamental”, explicou a professora.

Obras literárias – Para aguçar ainda mais a paixão pela leitura, foram espalhados pelos corredores do centro socioeducativo, painéis com obras literárias diversas, em variados estilos, para “captar” a atenção dos adolescentes. Eles escolhem a obra que desejam ler e, como se estivessem embarcando numa viagem literária registram todas as suas impressões em um ‘Diário de Bordo’.

“Ele terá uma caderneta para registrar o nome do livro que deseja ler. No diário de bordo ele vai colocar suas impressões, o que entendeu, suas dúvidas, seus pensamentos e tudo o mais que ele achar interessante. E, se desejar, poderá exteriorizar através de jogos, desenhos, grafite e encenações o que ele aprendeu com o livro”, disse a professora.

Protagonismo – O próprio título do projeto “Ler dá Onda” foi criado pelos adolescentes que foi inspirado na música “Deu onda”, sucesso do MC G15. Além disso, criaram layouts para representar o projeto com desenhos em grafite.

O escritor e poeta Tenório Telles foi convidado para uma roda de conversa com os adolescentes sobre a importância da leitura para o desenvolvimento das pessoas. “Leitura é conhecimento e conhecimento é o que rege o pensamento. Com o conhecimento você se fortalece”, explicou Tenório Telles.

O escritor ainda fez uma dinâmica com os adolescentes com o poema de Thiago de Melo, “Canções para os fonemas da Alegria”, que descreve a alegria do homem que aprende a ler e o que ele ganha ao obter conhecimento. “Não basta você apenas ler as palavras. É preciso tentar perceber aquilo que está nas entrelinhas e o que é expressado ali. Você tem que mergulhar no texto e aprender as questões que o poeta quer dizer no texto”, disse.

E o poeta completa as explicações dizendo que a literatura liberta o homem. “O homem passa a ver o mundo com os olhos de quem aprendeu a ler e descobre que o mundo também é seu”, disse Tenório.

Foto: Divulgação/Sejusc