Adoraria um convite para atuar em novela ou série, diz Luan Santana

Getty Images

Luan Santana, 30, está aberto a convites para participar de uma obra de dramaturgia. O cantor relembrou a participação dele em “Malhação – Sonhos”, atualmente em reprise pela Globo, e disse que está disposto até a pegar um papel mais duradouro em alguma trama.

“Gosto muito de atuar”, afirmou. “Seria uma honra ser convidado novamente para participar de alguma novela ou série. A arte da dramaturgia me encanta. É sempre uma experiência muito bacana e, apesar de eu interpretar eu mesmo, dá aquela vontade de estudar para ser ator. É uma profissão que admiro muito.”

Perguntado se toparia fazer uma novela ou filme, ele respondeu: “Com certeza”. “Adoraria um convite para atuar”, disse. “Tive a experiência de apresentar o Só Toca Top ao lado de uma das maiores estrelas das telenovelas, a Fernanda Souza, e apresentar traz também um pouco da atuação. Ela me dava umas dicas. Foram bons tempos.”

Sobre a participação em “Malhação – Sonhos”, ele disse lembrar que “a vibe da garotada era muito boa”. “Foi bem massa participar. Gostei muito!”, lembrou. “No intervalo, a gente ficou tocando e cantando.”

Na novelinha adolescente, ele contracenou com a atriz Maria Luiza, que vivia a personagem Mari. Na trama, ele está grávida de Franz (Ronny Kriwat), mas apaixonada por Jeff (Cadu Libonati). Confusa com a situação, ela passa a sonhar com Luan Santana, de quem é fã.

Contudo, um encontro real entre ambos ocorre em um momento inusitado: quando ela está chorando numa praça após ser abandonada por Franz, que viu Jeff a beijando. A caminho de uma gravação, Luan presencia a cena e resolve se aproximar de Mari. Os dois conversam e até cantam juntos, dando um novo fôlego para a personagem seguir adiante.

“Foi a minha segunda participação em ‘Malhação’. Fiquei encantado com a Maria Luiza”, elogiou o cantor. “A voz dela é suave, gostosa de ouvir, ela canta muito bem. Nossas vozes casaram de uma forma legal. Foi um momento singelo. A personagem estava passando por dificuldades e esse dueto foi especial.”