Anúncio

Advogado apresenta denúncia contra prefeito de Manacapuru e pede cassação de mandato

O prefeito do município de Manacapuru (a 90 quilômetros de Manaus), Betanael da Silva Dangelo, o “Beto D´Ângelo” (PROS) foi denunciado por crime de responsabilidade e de infração político-administrativa com pedido de cassação do mandato. A denúncia foi apresentada pelo advogado Euler Barreto Carneiro em sessão ordinária realizada na Câmara Municipal de Manacapuru, nessa segunda-feira 16. (Confira documento no final da matéria)

Segundo a denúncia, os fatos são de conhecimento notório, de forma que o denunciante entende ser suficiente à deflagração do processo de impeachment municipal. “À Câmara dos Vereadores de Manacapuru rogamos que coloque um fim nesta situação, autorizando que o Prefeito do Município de Manacapuru seja processado pelos delitos perpetrados, para que sendo julgado seja, ao final, condenado à perda do mandato, bem como à inabilitação para exercer cargo público pelo prazo de oito anos, nos termos do artigo 78 e 79 da Lei Orgânica Municipal e art. 5º, VI, do Decreto-Lei n. 201/1967”.

No documento com 23 páginas, o advogado solicita ainda, o resguardo do prazo de 15 (quinze) dias úteis para o aditamento da presente denúncia, sendo conveniente pelo denunciante outras informações. E por fim, a intimação do denunciante de todos os despachos que tomar esta casa quanto ao presente feito, até sua conclusão.

“Friso que concomitante ao protocolo ora realizado, também será protocolizada Notícia Crime na Polícia Federal, Representação criminal no Ministério Público Federal, tendo em vista o envolvimento de verbas federais numa das denúncias, e Representação criminal no Ministério Público Estadual”, diz.

Sessão agitada

A sessão foi marcada por protestos de populares que ocupavam a galeria da Casa Legislativa durante a apresentação da denúncia. Na ocasião, eles começaram a gritar tentando evitar que o pronunciamento do advogado fosse feito. Em seu pronunciamento,  o presidente da Câmara, o vereador Francisco Coelho ressaltou que é dever do legislativo receber as propostas oriundas do povo e cabe ao Poder analisar os fatos.

Denúncia por infração político-administrativa