Advogado é acusado de tentar matar ex-namorada e alega “legítima defesa”

O acusado Marcelo Oliveira Gonçalves ao lado da titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), Débora Mafra

O advogado Marcelo Oliveira Gonçalves, de 40 anos, será indiciado por tentativa de feminicídio contra a ex-companheira, uma jovem de 22 anos. O acusado teria supostamente tentado matar a vítima nesse domingo (21), na rua Oscar Cordeiro, Conjunto Tiradentes, bairro Aleixo, Zona Centro-Sul de Manaus. Segundo a polícia civil, o suspeito alegou que o motivo para cometer as agressões seria porque ela – a vítima – teria usado o carro que ganhou -dele- para “putaria”.

Em entrevista ao Radar, a delegada Débora Mafra, titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), contou que a jovem procurou a unidade policial após sofrer o atentado. “Ela disse que uma pessoa, a mando do ex, falou que ela tinha que ir até um local para se encontrar com ele. E caso desviasse do trajeto, aconteceria algo pior com ela. Com medo ela foi no local, e um outro carro a seguiu até o endereço. O advogado entrou no carro e começou a sessão de pancadaria até ela desmaiar”, disse a delegada.

A jovem teria acordado no local e recebeu ajuda de uma vizinha do advogado, que chamou uma ambulância para encaminhá-la ao Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, na Zona Leste. “Ela estava muito machucada nos olhos, mordidas no corpo e marcas de esganadura no pescoço. Após receber alta, a vítima foi até a sede a DECCM, contou tudo e solicitou uma medida protetiva contra ele”, relatou.

Marcelo foi notificado pela polícia, então o advogado compareceu nesta segunda-feira (22) na delegacia. O suspeito justificou as agressões como “legítima defesa”. “Ele disse que a ex estava usando o carro que deu a ela para “putaria”, por isso queria tomar o carro e bateu nela. Mas ela alega não ter feito nada, inclusive eles estavam separados desde fevereiro desse ano. Mas o suspeito tem 30 dias para vir depor. E após tudo registrado, ele será indiciado por tentativa de feminicídio, furto – por levar o celular da vítima – e ameaça. “, citou a delegada.

O advogado já foi denunciado por outras três mulheres por violência doméstica. E no dia cinco de fevereiro desse ano, a ex já tinha registrado um B.O por ameaça e injúria.

A Ordem dos Advogados Do Brasil Seccional Amazonas (OAB/AM) enviou uma nota de repúdio em solidariedade à vítima. Entramos em contato com o órgão para saber se além do repúdio os representantes iriam se manifestar com algum ato, como a cassação da carteira do suspeito, ou qualquer outra medida que ajude diretamente a vítima e penalize o acusado, mas não recebemos resposta até o fechamento dessa matéria.
Veja a nota na íntegra

A COMISSAO DE DIREITOS HUMANOS E COMISSÃO DA MULHER ADVOGADA DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL – SECCIONAL AMAZONAS vem manifestar publicamente solidariedade à jovem de 22 anos, que noticiou à Delegacia Especializada em Crimes contra Mulher ter sofrido ofensas em sua integridade física e atentatórias à sua vida, por seu ex-namorado, advogado, fato amplamente divulgado hoje na imprensa local.

É inaceitável que nos tempos atuais a violência de gênero ainda seja recorrente em nossa sociedade e se revele de forma inconteste arraigada pelo patriarcado. A assimetria nas relações em que o poder é conferido sob a percepção da cultura machista reproduz nefastas violações de direitos das mulheres, que devem ser rechaçadas por toda a sociedade.

Nesse sentido, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, desde 2019, aprovou súmula impeditiva de inscrição nos seus quadros, por inidoneidade moral, quem pratica violência contra a mulher.
Não se pode olvidar que a luta pela garantia dos direitos femininos se confunde com a história da humanidade.

No entanto, alarmantes são os índices de violência perpetrada contra as mulheres, agravados pelo isolamento em tempos pandêmicos, trazem à baila a permanente necessidade de intensificação das campanhas para sua erradicação. A coragem de quebrar o silêncio, buscando os meios adequados e legais para a apuração dos fatos, alerta e serve de exemplo para encorajar outras mulheres.

A Comissão da Mulher Advogada da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Amazonas reafirma seu compromisso incansável na defesa da Mulher, repudiando à quaisquer violações aos direitos humanos femininos.

Confia na apuração dos fatos, observados os ditames legais e estará sempre diligente. Remarca que a luta pelos direitos humanos das mulheres é compromisso de todos para uma sociedade mais justa, igualitária e sem violência. Estejamos vigilantes e engajados nessa luta!