Afinal, quem está praticando o pecado da mentira?

EVERALDO-JOSE MELO

Confesso ter ficado sem entender muita coisa. Em release enviado ao Radar pela assessoria de imprensa do PSC, partido que tem como pré-candidato à Presidência da República o pastor Everaldo, estava escrito o seguinte: “O pastor Everaldo, pré-candidato à Presidência recebeu, nesta quarta-feira (18), em Manaus, o apoio do governador José Melo (PROS), candidato à reeleição, assim como do ex-governador Omar Aziz (PSD), candidato ao Senado nas eleições deste ano”. E fica ainda mais esquisito porque a matéria oficial enviada pela assessoria do presidenciável não traz uma linha com a devida contrapartida do candidato fazendo declaração de apoio à reeleição do governador José Melo. Diante disso, não dava pra não se perguntar: Mas o governador José Melo, quando esteve em Brasília, para encontro do seu partido com a presidente Dilma Rousseff, não andou jurando que ela tinha seu apoio? E nos últimos dias, o mesmo Melo não andou acenando com a possibilidade de fazer palanque para o presidenciável Aécio Neves, do PSDB, para com isso poder conquistar o apoio do prefeito tucano Artur Neto, que já declarou publicamente que só dará apoio ao candidato ao Governo do Estado que apoiar o candidato a presidente do seu partido? Por outro lado, em entrevista à imprensa, Melo afirmou que o presidenciável do PSC, pastor Everaldo “anunciou apoio à sua candidatura sem pedir nada em troca” – o que dá a entender que Melo não precisa nem mesmo afiançar seu apoio ao presidenciável. E uma certeza dá pra tirar disso tudo. Mesmo em uma situação envolvendo tantos evangélicos e gente que vive falando o nome de Deus – pelo visto em vão – tem gente praticando o pecado da mentira, da fraude. E nessas horas parece que esquecem o que está escrito na Bíblia: “Quem pratica a fraude não habitará no meu santuário; o mentiroso não permanecerá na minha presença (Salmos 101:7) e ainda o texto bíblico de João (8:44) onde está escrito: “O diabo é pai da mentira”.

E por falar em mentira

E o ex-governador Omar Aziz (PSD), pré-candidato ao Senado, e principal apoiador da pré-candidatura do governador José Melo à reeleição, anda descendo a peia na imprensa em Amazonino e Eduardo Braga, lideranças políticas do grupo do qual sempre fez parte, e que agora chama de “grupo do lado de lá”. Criticando o fato de que Amazonino e Braga andam falando de renovação política, Omar tripudiou:  “O grupo de lá está falando em renovação, isso não dá. Doze anos do Amazonino e mais oito anos do Eduardo Braga, então 20 anos é tempo suficiente pra ter resolvido os problemas do Amazonas, eu só tive quatro anos, e eu faço comparativos: Em quatro anos de governo eu fiz muito pelo Amazonas, mais que eles. Mas o povo é quem vai escolher”. Mas será que o povo vai esquecer que Omar também fazia parte dessas administrações? Será que ele vai posar agora de “coitadinho” que só fazia o que mandavam? Esse papel de coadjuvante nem fica bem pra que já deu pernada até mesmo no próprio José Melo, não é mesmo?