Agricultores atingidos pela cheia de 2012 ainda não viram um centavo do FNO Emergencial anunciado por Braga

novo remanso

Em outubro do ano passado, uma notícia tomou conta dos veículos de comunicação, a liberação de verbas através do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), criado para atender os produtores rurais atingidos pela enchente. “O programa está destinando, somente para o Amazonas, recursos no valor de R$ 200 milhões”, disse, nesta mesma data, o senador Eduardo Braga (PMDB), em matéria publicada no seu site de notícias, que era uma reprodução de entrevista dada pelo senador no programa “Bate-papo”, transmitido pela Rádio Cidade. Na Vila de Novo Remanso, uma sub-região do município de Itacoatiara, que segundo o último cento do IBGE, tem 21 mil habitan tes, a agricultora Auxiliadora Nascimento, em contato telefônico com o Radar, diz que os produtores rurais daquela comunidade que foram prejudicados pela enchente, desde o ano passado, lutam para receber esses financiamentos e, repetindo suas palavras, têm se sentido enganados

“O IDAM (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas) esteve lá com a gente, fez nossos cadastros e viu nossa documentação. Isso em setembro do ano passado. Disse que os financiamentos tinham sido aprovados. Desde novembro que sai lista com os nomes dos agricultores que vão receber o primeiro lote do dinheiro. A última lista foi do dia 20 de março. Mandaram a gente pro Basa (Banco da Amazônia) de Itacoatiara, de novo, pra receber e ainda avisaram que não faltasse porque, quem faltasse, ia ficar pra receber só no último lote. Chegamos no banco e disseram, mais uma vez, pra gente voltar porque estava sem sistema. Agora avisaram que o BASA vai mandar mais uma equipe de fiscalização. Tão (sic) colocando dificuldade. Nós estamos com a documentação toda correta. Não sei o que querem mais. Parecem que tão fazendo favor, esse dinheiro não é de graça não, a gente vai pagar”, reclama Auxiliadora.

Uma frase dita por ela me surpreende. Ela comenta: “Não foi isso que Eduardo Braga falou”. Eu pergunto: “O senador falou isso pra vocês? Você está lembrando do que ele disse no ano passado na imprensa, não é?  Auxiliadora conta que tem nas mãos um jornal (que a repórter faz a mea culpa porque deveria conhecer) chamado Sou mais Amazonas, uma publicação do senador Eduardo Braga, e não é antiga. Está datada, segundo ela, de março desse ano, e foi distribuída em Novo Remanso. Auxiliadora lê partes do jornal pelo telefone: “O senador fala aqui que é uma linha de crédito do Governo Federal de R$ 350 milhões, e R$ 200 milhões são para os produtores do Amazonas. E onde está esse dinheiro? Tem agricultor que perdeu tudo ano passado. Já passou fome com a família. Eduardo Braga ainda diz aqui que o processo é simples, não tem dificuldade. Tem agricultor que não sabe nem ler e esse pessoal fica botando problema em tudo. Isso é uma humilhação. Mas os agricultores têm a documentação da terra, sabem produzir, o que está faltando?”, desabafa Auxiliadora.

Ela diz que foram essas coisas que fizeram tomar a decisão de procurar o pessoal da imprensa. “Eu só queria que o senador Braga, que o governador Omar soubessem o que estão fazendo com a gente”, pede Auxiliadora.