Alemanha registra 1ª morte provocada pela variante ômicron do coronavírus

Fila para vacinação contra Covid-19 no distrito de Marzahn-Hellersdorf, em Berlim, capital da Alemanha, no dia 1º de dezembro — Foto: Annegret Hilse/Reuters

O Instituto Robert Koch, ligado ao governo da Alemanha e responsável pela vigilância de doenças infecciosas no país, informou nesta quinta (23) que o país registrou a primeira morte causada pela variante ômicron do novo coronavírus.

Segundo o instituto, a vítima tinha entre 60 e 79 anos de idade.

Na Alemanha, foram registrados 3.189 casos de infecção pela ômicron até o momento. São contabilizados apenas os casos detectados por meio de sequenciamento genômico completo ou por diagnóstico feito por meio de teste PCR específico para a variante.

A variante B.1.1529 foi identificada pela primeira vez na África do Sul, pelo sistema de vigilância das autoridades sanitárias do país. No dia 26 de novembro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou como variante de preocupação e escolheu o nome “ômicron”. Com essa classificação, a nova variante foi colocada no mesmo grupo de versões do coronavírus que já causaram impacto na progressão da pandemia: alfa, beta, gama e delta.

A variante ômicron superou as demais e agora é a versão dominante do coronavírus nos Estados Unidos, respondendo por 73% dos novos casos de Covid na semana passada, disseram autoridades federais de saúde nesta segunda-feira (20).